Benguela: Reiterado compromisso na criação de condições para mulher rural

Maria do Céu - Directora provincial da Família e Promoção da Mulher (Foto: Rosário Miranda)
Maria do Céu - Directora provincial da Família e Promoção da Mulher (Foto: Rosário Miranda)
Maria do Céu – Directora provincial da Família e Promoção da Mulher (Foto: Rosário Miranda)

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher em Benguela, Maria do Céu, reiterou quinta-feira, na comuna da Babaera, município da Ganda, o compromisso do executivo liderado pelo chefe de estado angolano, José Eduardo dos Santos, em proporcionar condições indispensáveis para mulher rural.

Falando no acto provincial alusivo ao dia mundial da mulher rural, Maria do Céu considerou importância a data e pediu atenção especial para mulher rural enquanto força viva e franja da sociedade.

Maria do Céu defendeu a elevação da importância e do papel da mulher rural no fortalecimento da sociedade.

Referiu que o reconhecimento desta camada vai no contributo do desenvolvimento e na melhoria das condições de vida e bem-estar social das comunidades rurais, devendo dar particular atenção a igualdade do género, face a resolução dos problemas no seio da mulher rural.

“A mulher rural constituiu um elemento fundamental para subsistência de agregados familiares e das comunidades situadas no campo pelo seu papel decisivo ao longo da história”, disse a responsável manifestando preocupação do governo face a actual situação da classe, traçando um plano nacional do desenvolvimento e programa que contempla acções a ela dirigida para melhoria das suas áreas.

Salientou que este programa fará com que a mulher rural se torne mais organizada, formando assim comunidades mais instruídas com valores morais e cívicos.

Realçou a actual conjuntura económica caracterizada pela baixa do petróleo no mercado internacional com reflexos negativos no prosseguimento da agenda do desenvolvimento, defendendo a necessidade de se acelerar o processo de diversificação da economia como pressuposto fundamental para desenvolvimento sustentável do país.

Segundo a directora, a actual crise económica deve ser vista como uma oportunidade para se apostar seriamente na diversificação da economia, visando reduzir a dependência excessiva do petróleo, incentivando assim o sector primário da económica, com destaque para agricultura.

Incentivou ainda ao engajamento das mulheres rurais na sua inclusão social e económica com a promoção das pequenas actividades e serviços de geração de rendas e auto- emprego, para a redução da fome e pobreza no seio das comunidades.

Apelou as mulheres a vencerem os obstáculos consubstanciado no combate do analfabetismo, participando activamente nos programas de alfabetização, visto que a sua concretização poderá contribuir no desenvolvimento sócio- económico de Angola.

O acto, antecedido pela abertura da feira agrícola, pelo director provincial da Agricultura, Fernando Assis, foi ainda marcado pela entregas dos kits de trabalho para 19 parteiras tradicionais, duas moagens e outros imputeis agrícolas para associações femininas de camponeses das comunas da Chikuma, Babaera, Ebanga e Casseque.

Momentos culturais e leitura da mensagem da mulher rural marcaram acto dos 15 e 16 de Outubro, dias mundiais da mulher rural e da alimentação, respectivamente, que decorreu sob o lema, “ o contributo da mulher rural na diversificação da economia”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA