Associação Tchiweka de Documentação (ATD) apresenta dia 21documentário sobre a Independência

Proclamação da Independência, pelo Presidente Agostinho Neto, no Largo 1º de Maio. (Foto: Francisco Bernardo)
Proclamação da Independência, pelo Presidente Agostinho Neto, no Largo 1º de Maio. (Foto: Francisco Bernardo)
Proclamação da Independência, pelo Presidente Agostinho Neto, no Largo 1º de Maio.
(Foto: Francisco Bernardo)

A Associação Tchiweka de Documentação (ATD) organiza uma conferência de imprensa, no próximo dia 21 de Outubro, 4ª Feira, às 9h30, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), sobre o seu documentário Independência, que estreia brevemente em Luanda.

O documentário Independência é um resultado do Projecto da ATD “Angola – Nos Trilhos da Independência” e uma produção da Associação Tchiweka e da produtora audiovisual Geração 80.

O Projecto arrancou em 2010 e recolheu, de forma abrangente, memórias de mais de 600 intervenientes directos ou indirectos na luta pela independência, nacionais e estrangeiros. Recolheu também imagens de vários locais históricos, dentro e fora de Angola. Dessa actividade de seis anos resultaram mais de 1000 horas de entrevistas em vídeo, abrindo a possibilidade de realizar vários outros trabalhos.

O documentário Independência foi visto pelos seus produtores como uma “obrigação de devolver à sociedade angolana um pouco do que dela recebemos” produzindo algo para o presente, principalmente para as gerações nascidas depois de 1975, que não conheceram o sistema colonial e pouco sabem do passado.

Independência, um filme feito por angolanos, apresenta uma outra imagem da resposta ao domínio colonial e da luta de libertação nacional vista por quem nela participou.

‘Como a maior parte das pessoas da minha geração, eu tinha um desconhecimento profundo do nosso passado. Comecei a querer conhecer melhor as pessoas e as ideias daqueles que lutaram pela independência do nosso país’, diz o realizador do Independência, Mário Bastos. ‘Trabalhar seis anos no projecto Angola – Nos Trilhos da Independência, com acesso ao Centro de Documentação da Associação Tchiweka, foi essencial para conseguir fazer este documentário. Concluído o filme, espero que ele consiga criar diálogo entre as gerações que participaram na luta e as que nasceram depois de 1975. Está na hora de olharmos para o passado com os pés bem assentes no presente, e reflectirmos sobre onde estamos e o que somos, como país, 40 anos depois da nossa Independência’.

O Documentário Independência será apresentado por Paulo Lara (Director do Projecto e coprodutor), Mário Bastos (realizador), Jorge Cohen (coprodutor) e Conceição Neto (consultora histórica).

Confirme a sua presença, por favor, até ao dia 20 de Outubro, através dos contactos:

Manuela Santos – +244 94 23 44 923 – [email protected]; Maúda Bandeira – +244 929 366 193[email protected]; Aoaní D’Alva – +244 993 805 522[email protected]

Ficha Técnica – INDEPENDÊNCIA

Produção: Associação Tchiweka de Documentação e Geração 80

Realização: Mário Bastos

Produção: Paulo Lara e Jorge Cohen

Consultoria histórica: Conceição Neto

Investigação e guião: Conceição Neto, Paulo Lara e Mário Bastos;

Direcção de Fotografia: Kamy Lara;

Edição: Charles Alexander, Kamy Lara e Zeno Monyak;

Música: Victor Gama;

Narrador: Kalaf Epalanga.

Associação Tchiweka de Documentação (ATD)

Criada em 2006, a ATD tem como principal objectivo preservar e divulgar a memória da luta pela independência de Angola. O seu Centro de Documentação vem organizando e disponibilizando o acervo documental e bibliográfico de Lúcio Lara, ao qual se juntaram contribuições de outros participantes da luta e materiais de várias proveniências. A Associação pretende fazer do Centro de Documentação um local privilegiado de consulta para estudantes, investigadores e outros interessados no conhecimento desse capítulo da nossa história cuja relevância é inquestionável. (executive.ao)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA