Angola reitera direito de África de estar entre membros permanentes do CS

Nova Iorque: Vice-presidente da República, Manuel Vicente, discursa no debate geral das Nações Unidas (Foto: Pedro Parente)
Nova Iorque: Vice-presidente da República, Manuel Vicente, discursa no debate geral das Nações Unidas (Foto: Pedro Parente)
Nova Iorque: Vice-presidente da República, Manuel Vicente, discursa no debate geral das Nações Unidas (Foto: Pedro Parente)

A República de Angola reiterou nesta quinta-feira, em Nova Iorque (EUA), o direito do Continente Africano de estar representado entre os membros permanentes do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

No fórum, que reuniu centenas de Chefes de Estado e de Governo de todo o mundo, Angola defendeu o fortalecimento da capacidade da ONU na gestão de crises e considerou o diálogo e a negociação como as melhores formas de resolução de conflitos.

Angola apelou ainda os Estados para conjugarem esforços no sentido de tornar a ONU numa organização forte e eficaz, que sirva de base para uma ordem jurídica internacional e um sistema de segurança mundial mais equilibrado, justo e inclusivo.

O Executivo angolano defendeu a reforma e revitalização do sistema das Nações Unidas e reclamou o direito do Continente Africano de ter assento entre os membros permanentes do Conselho de Segurança, para que reflicta uma representação geográfica equitativa, pelo alargamento dos seus membros permanentes.

O Vice-presidente da República informou que Angola está a implementar o programa de desenvolvimento 2013-2017, que visa aumentar a oferta de serviços sociais à população e a diversificação da economia.

Adiantou que o programa tem ainda por objectivo a consolidação da estabilidade macroeconómica, lançando as bases do processo de graduação de Angola à “País de Renda Média”.

No seu discurso, no debate geral da 69ª sessão da Assembleia Geral da ONU, Manuel Vicente pediu o fim de embargo à Cuba, imposto pelos Estados Unidos, desde 1962.

À margem da Cimeira, a delegação angolana, da qual faziam parte os ministros Relações, do Ambiente e Urbanismo, participou numa série de actividades paralelas, entre as quais mesas redondas sobre o ambiente e habitação.

Num debate de alto nível sobre o trabalho, emprego decente para o desenvolvimento sustentável e inclusivo, Manuel Vicente falou dos esforços do Executivo para melhorar a sua qualidade do emprego e a sua remuneração, enquanto que num jantar em sua honra anunciou que o Executivo se preparava para participar numa missão à República Centro-Africana.

Chegado a Nova Iorque dia 22, Manuel Vicente recebeu e foi recebido em audiências separadas, para tratar questões bilaterais e multi-multfaterais, (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA