Angola e Botswana reforçam cooperação

(Foto: AFP)

Delegações de Angola e Botswana realizam hoje em Luanda consultas bilaterais nos domínios da Agricultura, Geologia e Minas, Energia e Águas, Comércio e Ambiente, além de análise de questões políticas e diplomáticas.

(Foto: AFP)
(Foto: AFP)

As negociações, que decorrem na sede do Ministério das Relações Exteriores, são orientadas pelo ministro Georges Chikoti e têm lugar no âmbito da visita de Estado hoje do Presidente do Botswana, Ian Khama.

Para amanhã, está agendado um fórum de negócios entre empresas de Angola e do Botswana, organizado por uma companhia angolana de consultoria e pela agência de investimentos daquele país africano.

Os organizadores Lello International e a Botswana Investment and Trade Centre disseram sexta-feira em comunicado de imprensa que o fórum conta com a presença de representantes oficiais e empresariais do país da região austral de África.

A reunião conta com a presença de representantes dos Ministérios dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional, Comércio, Indústria, Ambiente, Vida Selvagem e Turismo, Agricultura, Energia e Recursos Hídricos e de 16 empresas do Botswana.

Empresários angolanos e do Botswana vão discutir propostas para o estabelecimento de negócios bilaterais, enquanto os representantes institucionais apresentam projectos de formação de parcerias que dinamizem as trocas comerciais entre os dois países.

O fórum vai igualmente analisar a instituição de uma plataforma para as empresas angolanas mostrarem as suas capacidades às congéneres do Botswana. O Botswana vê Angola como um potencial mercado para os seus produtos. Actualmente, exporta para Angola carne e vacinas. A missão fica em Luanda até quarta-feira.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Botswana agendou ainda outra missão empresarial para a Coreia do Sul, para os dias 23 e 24 deste mês, também coincidindo com a visita de Estado do Presidente Ian Khama àquele país, de acordo com uma fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Botswana.

O ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, prometeu no mês de Agosto em Gaberone, numa cimeira da SADC, que Angola vai subscrever o acordo para integrar a zona em 2017, enquanto estabelece a convergência do seu sector produtivo que aproxime o país dos seus parceiros comunitários.

Angola e Botswana mantêm relações diplomáticas desde 1975, que resultou na assinatura do Acordo Geral de Cooperação, em Fevereiro de 2006. Tal como Angola, o Botswana é membro da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), organização de integração regional que procura formar uma zona de comércio livre.

Os dois países também fazem parte do projecto Okavango/Zambeze, partilhado ainda pela Namíbia, Zimbabwe e Zâmbia, num total de 278 mil quilómetros quadrados. A Bacia do Okavango é uma região rica em biodiversidade, com mais de 400 espécies de aves e cem mamíferos, entre outros animais.

Angola possui a segunda maior parcela do projecto, com 87 mil quilómetros quadrados, atrás da Zâmbia, que disponibilizou 97 mil quilómetros quadrados de terra. Os cinco países pretendem com o projecto a partilha de benefícios provenientes dos recursos da biodiversidade, através das melhores práticas de gestão, da conservação, do turismo e de oportunidades alargadas de meios de subsistência para as populações das áreas circunscritas ao projecto.

Nos 87 mil quilómetros quadrados do território angolano, precisamente na localidade de Kaza, no Cuando Cubango, vai abranger, entre outras áreas de conservação, as reservas parciais de Luina e Mavinga, Coutada Pública do Luina, de Longa Mavinga, Luengue e de Mucusse. (jornaldeangola.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA