Altos custos de bens de importação são insustentáveis, realça BNA

José Pedro de Morais (OPAIS)
José Pedro de Morais (OPAIS)
José Pedro de Morais (OPAIS)

O governador do Banco Nacional de Angola (BNA) considerou insustentável num longo prazo os altos custos de bens de importação face à falta de divisas que o país regista, comparativamente ao passado recente.

José Pedro de Morais disse que o BNA tem vindo, no âmbito da sua política monetária cambial, a transferir recursos para setores que consomem muitos recursos para outros que vão possibilitar um crescimento mais sustentado.

“Por exemplo, a nossa fatura atual de bens de importação para consumo é muito alta e é insustentável num longo prazo, porque já não temos o montante de divisas que tínhamos há uns anos atrás e nem vamos voltar a ter”, disse José Pedro de Morais, em declarações à rádio pública angolana.

O governante do banco central angolano sublinhou que chegou ao fim o ciclo marcado pela oferta pela economia angolana de “rendimentos cada vez maiores, quer para as famílias quer para as empresas”.

“Não vai haver mais um barril de petróleo a cem dólares, portanto, este ciclo terminou e não podemos pensar mais nestes termos”, afirmou.

Segundo José Pedro de Morais, o momento atual agora é para “pensar como criar, como identificar novas fontes de crescimento, na agricultura”.

“Uma agricultura sustentável, que possa aí sim, provocar a absorção de todos os recursos produtivos que nós temos na economia”, frisou. (oje.pt)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA