AFRINIC realiza workshop sobre implementação de internet de alta velocidade em Angola

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

A taxa de penetração da Internet em Angola é de apenas 20%, o que representa amplas oportunidades de crescimento, de modo que migrar para a tecnologia IPv6 é vital. Com este propósito, a AFRINIC em colaboração com a Associação Angolana de Provedores de Serviços de Internet (AAPSI) e a Angola Cables, empresa angolana gestora de cabos submarinos de fibra óptica, organizam uma acção de treinamento de 4 dias em Internet Number Resources Management (INRM) e IPv6, em Luanda, de 27 a 30 de Outubro de 2015.

Este curso, tem como alvo os engenheiros de rede e administradores de sistemas capazes de compreender, projectar e construir redes IPv4. O curso visa também dotar os participantes de conhecimentos e habilidades para projetar um esquema de endereços IPv6, o próximo protocolo, para as suas organizações.

Angola teve o primeiro operador em África a testar a tecnologia de Internet de Alta Velocidade. Com uma taxa de penetração de 75%, dentro da média Africana e em torno de 3,5 milhões de smartphones, pode-se dizer que a próxima revolução da Internet será por via de telemóveis, de acordo com as conclusões do primeiro Fórum Angolano das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, realizado em Março do corrente ano.

Actualmente, a Internet tornou-se um meio democratizado e uma ferramenta essencial para o desenvolvimento sócio-económico de África. Por mais de 30 anos, a Internet tem funcionado em endereços IPv4, resultando no seu esgotamento gradual e obsolescência. Assim, é fundamental para a África migrar para o IPv6, o pilar da Internet do futuro.

O IPv6 é a versão mais recente do chamado Internet Protocol (Protocolo de Internet), mais conhecido como IP, o padrão utilizado para a comunicação entre todos os computadores e outros equipamentos ligados à Internet.

Uma característica fundamental do protocolo IP é que define para cada computador, servidor, telemóvel, tablet ou outro dispositivo conectado à rede um endereço único, que serve como identificador perante toda a rede.

Sobre o AFRINIC

A AFRINIC é uma organização líder no continente Africano em termos do uso e desenvolvimento de tecnologia IP, desempenhando um papel catalisador na adopção de boas práticas que permitem o desenvolvimento da Internet sustentável em África. A AFRINIC dedica-se à capacitação para a partilha de seus conhecimentos com os seus membros e todas as partes interessadas da região. Os workshops da AFRINIC são gratuitos e a equipa de formadores já capacitou mais de 2 mil engenheiros em cerca de 40 países de África.

Sobre a Angola Cables

A Angola Cables é uma empresa fundada em 2009 por 5 dos principais operadores de telecomunicações de Angola, sendo que a principal actividade da empresa é a gestão das comunicações internacionais entre Angola e o resto do Mundo, através de cabos submarinos de fibra óptica. A sua actividade visa suportar o desenvolvimento do sector das telecomunicações em Angola e em África, bem como garantir aos operadores nacionais ligações internacionais de elevada qualidade e ainda fornecer interligação entre os operadores da região, assim como entre eles e o mundo.

Sobre a APPSI

A Associação Angolana dos Provedores do Serviço de Internet (AAPSI) é uma instituição sem fins lucrativos que visa agregar as empresas que desempenham actividade no âmbito dos serviços de provedoria de Internet. Entre as suas atribuições destaca-se a contribuição para a massificação e para a cultura do uso da Internet, enquanto técnica e meio facilitador das comunicações e dos sistemas computarizados e promoção da formação de quadros do sector. Os seus membros podem ser as pessoas colectivas nacionais licenciadas como provedores do serviço de Internet. (angolacables.ao)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA