Zaire: Imigração ilegal e crimes conexos preocupam Polícia Nacional

(Foto: Pedro Moniz Vidal)
(Foto: Pedro Moniz Vidal)
(Foto: Pedro Moniz Vidal)

A situação da imigração ilegal e crimes conexos: tráfico de seres humanos e drogas, contrabando de combustível, mercadorias e a infracção cambial, na província do Zaire, preocupam as autoridades policiais e governamentais do país.

A afirmação é do Segundo Comandante-geral da Polícia Nacional, Comissário-chefe Paulo de Almeida, quando discursava no acto de encerramento do curso básico de formação dos efectivos policiais na localidade de Nzau-Évua, município de Mbanza Congo, província do Zaire.

Paulo de Almeida reconheceu que apesar da situação criminal no Zaire se denotar estável, a sua perspectiva de crescimento e desenvolvimento pode despertar “apetites” de grupos marginais, daí a necessidade da prevenção e combate enérgico.

Para o efeito, reiterou o apelo à população local a colaborar com a corporação na vigilância e denúncia dos malfeitores.

“Só assim é que a actuação da polícia nacional poderá ser mais eficaz e proeminente se houver essa colaboração e proximidade”, sublinhou.

O Comissário-chefe Paulo de Almeida admitiu que com o ingresso de mais efectivos na corporação a nível desta região, que concluíram a sua formação básica, a província vê assim reforçada a sua capacidade nos domínios da ordem pública, no controle migratório, do serviço de protecção civil e bombeiros e prisional.

O curso que formou 612 agentes policiais teve a duração de seis meses e nela foram ministradas as disciplinas de continência e Honras Militares”, “Socorrismo”, “Táctica e Técnica Militar”, “Armamento e Preparação de Tiro”, “Defesa Pessoal”, Regulamento disciplinar da Polícia Nacional”, “Noções de Direito Penal e Processual Penal” e “Ética e Deontologia Policial”, entre outras.

O curso visou dotar os formandos de capacidades técnico-profissionais gerais para um bom desempenho da actividade policial, assim como alicerçá-los do ponto de vista psico-social de virtudes de agente policial.

O acto de juramento à bandeira e do encerramento do curso foi co-presidido pelo governador provincial do Zaire, José Joanes André, e pelo segundo Comandante-geral da Polícia Nacional, Comissário-chefe Paulo de Almeida.

O centro de instrução de Nzau-Évua dista sensivelmente 80 quilómetros a oeste da cidade de Mbanza Congo. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA