União Europeia “desapontada” com sentença de Marcos Mavungo

(AP)
(AP)
(AP)

O chefe do gabinete de cooperação da União Europeia em Angola, Fernando Trabada, está desapontado com a sentença de seis anos de prisão dada ao activista Marcos Mavungo, de Cabinda.

Trabada disse que não tinham sido provadas as acusações de rebelião contra o activista.

A única coisa que tinha sido provada é que Mavungo é um activista que exercia os seus direitos previstos na constituição angolana, disse Trabada.

Trabada disse que espera que o Tribunal Supremo de Angola anule a sentença. (VOA)

por Manuel José

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA