UE insta golpistas a deporem armas no Burkina Faso

União Europeia (UE) Bandeira (D.R)
União Europeia (UE) Bandeira (D.R)
União Europeia (UE) Bandeira (D.R)

A União Europeia (UE) exorta os golpistas burkinabes a depor as armas “incondicionalmente”, segundo um comunicado transmitido quarta-feira à imprensa, enquanto abre a cimeira especial dos chefes de Estado e de Governo europeus consagrada à crise migratória na Europa.

Os dirigentes europeus receiam um novo fluxo de refugiados vindos de África se confrontos eclodirem em Ouagadougou, a capital burkinabe, entre os soldados golpistas do Regimento de Segurança Presidencial (RSP) e o Exército leal às autoridades da transição do Burkina Faso.

A cimeira especial europeia desta quarta-feira foi convocada para encontrar uma solução ao fluxo massivo dos refugiados vindos da Síria, do Iraque e do Afeganistão.

As capacidades de acolhimento dos países europeus estão amplamente atingidas, alguns países como a Hungria e outros construíram barreiras de arame farpado de quatro metros de altura e vários quilómetros para impedir centenas de milhares de refugiados de penetrar nos seus territórios.

Se confrontos militares eclodirem no Burkina Faso, todos os países da sub-região, nomeadamente a Nigéria, os Camarões, o Mali, o Níger e o Tchad arriscam ser afetados, causando a fuga das populações para a Europa, passando pela Líbia, explicou um funcionário europeu à imprensa.

Disposições estão tomadas para evacuar para Dakar, a capital senegalesa, os diplomatas europeus em Ouagadougou caso a situação degenere, confiou à imprensa

Des dispositions sont prises pour évacuer sur Dakar les diplomates européens en poste à Ouagadougou au cas où la situation venait à dégénérer, a-t-il confié à la presse. (panapress.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA