Tradição angolana levada a Mindelo

(Foto: Paulino Damião)

O espectáculo “O Preço do Fato”, da companhia de teatro Pitabel, representa o país no Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact), que abre amanhã, e decorre até ao dia 27, na Ilha de São Vicente, Cabo Verde, onde exibe a tradição angolana.

(Foto: Paulino Damião)
(Foto: Paulino Damião)

Além dos espectáculos, são realizados seminários sobre outras realidades artísticas, que, para o encenador da Companhia de Teatro Pitabel, permitem conhecer melhor as artes cénicas e as realidades sociais dos representantes dos países convidados.

“É uma forma de medirmos o tipo de teatro que temos feito em relação ao de outros países, porque desta forma podemos saber se os outros grupos também exploram as suas realidades sociais ou as tradições das suas regiões nas artes cénicas”, disse Adérito Rodrigues.

O grupo Pitabel viaja hoje para Cabo Verde, onde participa num encontro de troca de experiências com grupos de teatro da Cidade da Praia, capital de Cabo Verde, onde apresenta a peça “O Preço do Fato”. “A ideia é aproveitar o convite para criar parcerias com alguns grupos que participam no festival”, disse Adérito Rodrigues.

Os seminários e o encontro, destacou, são também uma possibilidade de elevar os níveis de conhecimento sobre outras culturas e vivências. “Queremos aproveitar o máximo para promover a cultural angolana e os níveis de crescimento que o país está a registar desde o alcance da Paz”, justificou.

“O convite é um reconhecimento ao trabalho que o Pitabel tem feito no campo do teatro, em festivais nacionais ou internacionais de artes cénicas”, assinalou. O festival é uma referência em África, por promover o teatro e a descoberta de actores talentosos a nível da lusofonia.

O Mindelact, disse, serve ainda para criar novas parcerias e aumentar o intercâmbio entre os grupos convidados. “É uma forma de explorar singelamente o diálogo entre os participantes e apostar na internacionalização do Pitabel”, explicou.

A companhia já participou, com a mesma peça, no Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa (FESTLIP) no Rio de Janeiro, em 2014, o que motivou o convite do presidente da Associação de Mindelact, Daniel Monteiro.

“O Preço do Fato”

O espectáculo “O preço do Fato”, explicou o encenador, foi escolhido para ser apresentado no festival, por chamar a atenção das pessoas para as contradições entre a tradição e o modernismo num país em desenvolvimento.

O Pitabel, que aparece como estreante no Mindelact, leva em cena o drama de Cristina, uma jovem de 20 anos, natural de Mbanza Congo, que cresce em Luanda e vê a sua relação amorosa em risco devido à tradição.

“É um choque muito habitual em vários países, particularmente os muito enraizados nas suas tradições”, assinalou o responsável.

Fundada em Luanda, a companhia Pitabel já conquistou o Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de Teatro, e o Prémio de Teatro Cidade de Luanda. Agora, a companhia pretende dinamizar a sua actividade artística. (Jornal de Angola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA