Taxistas de São Paulo: Não à proposta do prefeito de regulamentar o serviço do Uber

(Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas)
(Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas)
(Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas)

“O Sindicato dos Taxistas Autônomos da Cidade de São Paulo vai aguardar a decisão oficial do Prefeito Fernando Haddad para então se posicionar sobre a medida.” As palavras são do presidente da entidade, Natalício Bezerra da Silva, em entrevista exclusiva concedida à Sputnik Brasil.

Líder do Sindicato há vários anos, Natalício Bezerra da Silva e todos os demais taxistas profissionais de São Paulo comemoraram, há algumas semanas, a resolução da Câmara Municipal de proibir o funcionamento do serviço Uber, ao aprovar o projeto de lei de iniciativa do Vereador Adílson Amadeu, do PTB.

Na sexta-feira, 25, porém, a mídia divulgou uma declaração do Prefeito Fernando Haddad, que estava em Paris, de que ele rejeitaria a decisão da Câmara e regulamentaria o serviço Uber, tido como concorrente dos táxis e considerado pelos taxistas como ilegal.

Natalício Bezerra da Silva diz que a categoria está orientada a não se manifestar enquanto o Sindicato não se posicionar: “Para isso, é preciso saber o que o Prefeito Fernando Haddad realmente falou e o que quis dizer com as declarações que lhe foram atribuídas. Eu, particularmente, não acredito que o prefeito irá desprezar uma decisão da Câmara aprovada pela ampla maioria, 44 [em 55] vereadores.”

Sputnik: Qual a posição do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo em relação ao anúncio feito pelo Prefeito Fernando Haddad, de que regulamentará o serviço do Uber diante da decisão da Câmara dos Vereadores de que o serviço não será permitido na capital de São Paulo?

Natalício Bezerra da Silva: A fala do prefeito é duvidosa. Ele não falou isso claramente – “vou regulamentar esse serviço clandestino na Cidade de São Paulo”. Eu só acredito quando o prefeito falar de público e sancionar isso, porque há uma proposição do Vereador Adilson Amadeu, que foi aprovada por 44 vereadores, proibindo esse serviço na Cidade de São Paulo.

S: Nós procuramos o vereador e ele nos disse que prefere aguardar a publicação no Diário Oficial da Cidade de São Paulo para saber que tipo de regulamentação o prefeito pretende praticar.

NBS: Se o prefeito vetar a proposta da Câmara Municipal, são 44 vereadores para derrubar o veto dele e fazer se tornar lei, e o prefeito é obrigado a cumprir. Eu tenho certeza de que o prefeito não vai regulamentar esse serviço, porque ele vai contrariar quase a totalidade da Câmara. São 55 vereadores, e 44 votaram nessa proposta do Vereador Adilson Amadeu, Eu acho que o prefeito não vai contestar isso. É legalizar um serviço que está na ilegalidade na Cidade de São Paulo. O Governo Federal tem uma lei: táxi é táxi, tem que ter chapa vermelha, tem que ter taxímetro. E como uma organização com carro particular, sem nenhuma estrutura, a única estrutura que eles têm é explorando esses motoristas que estão trabalhando para eles e pagando 20%. Eu tenho certeza de que Sua Excelência não irá fazer isso, em nome dos taxistas de São Paulo, porque ele disse, antes de viajar, que se a Câmara aprovasse a proposta do Adilson Amadeu ele iria sancionar. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA