Tailândia: A pista “turca” do atentado de Banguecoque

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

A investigação ao atentado de Banguecoque, em Agosto, aponta para uma possível pista turca.

As autoridades tailandesas emitiram um mandado de captura internacional que visa um cidadão turco, casado com uma das suspeitas de pertencerem à rede que albergou os bombistas na capital.

Até agora duas pessoas foram detidas no inquérito, uma das quais também turcófona, depois dos investigadores terem descoberto o local onde as bombas teriam sido fabricadas.

Para o porta-voz da polícia tailandesa, Prawut Thawornsiri, “pode tratar-se de um grupo ligado a traficantes de refugiados que perdeu os lucros depois da polícia ter começado a bloquear as redes de tráfico. Este grupo reúne não só tailandeses mas também cidadãos estrangeiros”.

O atentado que vitimou 20 pessoas, ferindo mais de uma centena, a 17 de agosto num templo de Banguecoque não foi reivindicado.

Alguns media tailandeses apontam para uma possível ligação com grupos separatistas uigures, turcófonos, depois da Tailândia ter expulso mais de uma centena de membros da comunidade para a China, em julho. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA