Suíça : Angola participa na 62ª sessão da CNUCED

BANDEIRA DE ANGOLA (Foto: Angop)

Genebra – Angola participa na 62ª sessão do Conselho do Comércio e Desenvolvimento das Nações Unidas (CNUCED), que decorre desde segunda-feira em Genebra (Suíça), e vai debater assuntos que se prendem fundamentalmente com o desenvolvimento.

BANDEIRA DE ANGOLA (Foto: Angop)
BANDEIRA DE ANGOLA (Foto: Angop)

Vários temas estão agendados para a reunião, a ter lugar até ao próximo dia 25, com destaque para a “Evolução do sistema do comércio internacional e suas tendências: Perspectivas de desenvolvimento”, “Estratégias de desenvolvimento num mundo globalizado” e “Desenvolvimento económico de África”.

Outros temas que estarão em abordagem são a “Interdependência entre o financiamento e a fragilidade macroeconómica mundial”, “Investimento para o desenvolvimento” e “Contribuição da CNUCED para a implementação do Programa de Acção para os Países Menos Avançados para a década 2011-2020”.

No primeiro dia de trabalhos da sessão, Angola focalizou a sua intervenção na Estratégia de Desenvolvimento num Mundo Globalizado: O Processo de gestão da dívida soberana externa multilateral.

Angola compartilha a ideia da CNUCED em reconhecer que a dívida é um elemento importante na estratégia de financiamento. No entanto, indica que a capacidade de reembolso dos países devedores, em especial aqueles em desenvolvimento e os menos avançados, pode ser substancialmente  afectado, dependendo das flutuações da economia internacional ou factores internos.

Acredita que o sobreendividamento pode afectar as economias dos países devedores, na medida em que o serviço da dívida externa envolve a transferência de recursos e pesa sobre os países de referência de crescimento.

Angola referiu-se a Conferência Internacional sobre Financiamento e Desenvolvimento, realizada em Julho último, em Addis Abeba (Etiópia), na qual os Chefes de Estado e de Governo reconheceram que o programa ambicioso para o desenvolvimento pós-2015, implica uma forte contribuição dos orçamentos e capacidade do sector público.

Considera que a implementação das metas de desenvolvimento sustentável não deve ser um peso para os países com poucos recursos. A este respeito, julga-se ser necessário apoio internacional mais amplo e eficaz, tanto no que diz respeito ao financiamento concessional ou não-concessional.

Em conclusão, Angola sublinha que na maioria dos países de baixa renda, a dívida pública é resultado de um déficit crónico de uma conta corrente, devido à limitada capacidade de exportação e de investimento, a da elevada dependência das importações para atender à demanda do consumo da população.

Durante os trabalhos, o conselho vai examinar as actividades realizadas pela CNUCED no âmbito da cooperação técnica em 2014, bem como a sua evolução.

Uma atenção particular será dada às questões relativas ao reforço das capacidades ligadas ao comércio e investimento, bem como aquelas que se prendem com a implementação da decisão 478 do conselho sobre a cooperação técnica.

Angola participa na 62ª sessão da CNUCED com uma delegação chefiada pelo representante permanente junto da ONU, em Genebra, embaixador Apolinário Correia. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA