Sócrates e austeridade: as fraquezas de Costa e de Passos

Judite Sousa, TVI, João Adelino Faria, RTP, e Clara de Sousa, SIC, já fizeram a visita de reconhecimento ao local, Museu da Eletricidade, em Lisboa, onde vai acontecer o confronto (D.R)
Judite Sousa, TVI, João Adelino Faria, RTP, e Clara de Sousa, SIC, já fizeram a visita de reconhecimento ao local, Museu da Eletricidade, em Lisboa, onde vai acontecer o confronto (D.R)
Judite Sousa, TVI, João Adelino Faria, RTP, e Clara de Sousa, SIC, já fizeram a visita de reconhecimento ao local, Museu da Eletricidade, em Lisboa, onde vai acontecer o confronto (D.R)

Líderes do PSD e do PS tentaram saber os temas que vão discutir ao longo dos 90 minutos. Levaram nega das televisões.

Um tem a pose de Estado, outro o sentido de humor. Um conhece bem os dossiês, outro tem um programa mais definido para a próxima legislatura. Um tem mais experiência em debates, outro mais longevidade política. O um e o outro são Passos Coelho e António Costa, cujos pontos fortes e fracos vão ficar expostos no debate desta noite, em simultâneo em três televisões generalistas, pelas 20:25.

Hoje, os dois principais candidatos praticamente não têm agenda para além do debate e vão dedicar o dia a estudar os dossiês mais importantes. Ao que o DN apurou, tanto o PS como o PSD tentaram obter os temas e a ordem em que seriam abordados no debate junto das televisões, mas estas mostraram-se irredutíveis. Ou seja: Passos e Costa vão, neste particular, às escuras para estúdio.

Esse encontro cego com os temas evidenciará possivelmente os pontos fracos e os fortes. Das capacidades oratórias ao caso Sócrates, são várias as fragilidades e as virtudes apontadas por notáveis dos partidos contactados pelo DN. (DN)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA