Rússia expõe pela primeira vez bomba nuclear mais potente do mundo

(Foto de Alexander Nemenov/AFP)
(Foto de Alexander Nemenov/AFP)
(Foto de Alexander Nemenov/AFP)

A “Bomba do Tzar”, a bomba atómica mais potente do mundo criada por cientistas soviéticos e convertida em símbolo da Guerra Fria com seus oito metros de extensão e 25 toneladas de peso, está sendo exposta pela primeira vez em Moscovo.

Chamada oficialmente de AN602, esta bomba de hidrogénio, que foi testada com êxito em 1961, faz parte (sem sua carga atómica) de uma exposição sobre a história nuclear russa que pode ser vista no Manège de Moscovo, um prédio histórico da capital.

A bomba, de uma potência de 50 megatoneladas, foi criada por uma equipe de cientistas soviéticos dirigida por Andrei Sakharov, futuro prémio Nobel da Paz, e, em 30 de Outubro de 1961, foi testada com sucesso em Nova Zembla, um arquipélago do Oceano Árctico russo.

O ensaio fazia parte do projecto de pesquisa nuclear lançado por Stalin em 1945, pouco depois de terminada a II Guerra Mundial, e que tinha como objectivo equiparar a ex-URSS aos Estados Unidos, que já tinham uma bomba atómica.

A indústria nuclear russa celebra em 2015 o 70º aniversário de sua criação.

A exposição coincide com um momento delicado nas relações entre a Rússia e os países ocidentais devido ao conflito na Ucrânia. (afp.com)

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA