Rússia estudará enviar tropas à Síria se Damasco pedir

(AFP 2015/ Zein al-Rifai)
(AFP 2015/ Zein al-Rifai)
(AFP 2015/ Zein al-Rifai)

A Rússia está disposta a considerar o envio de tropas ao solo sírio se o presidente Bashar al-Assad solicitar, afirmou nesta sexta-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

“Se houver um pedido (de Damasco), este será naturalmente discutido e avaliado no âmbito de nossos contactos bilaterais”, declarou Peskov, citado pela agência de notícias russa Ria Novosti.

“Mas é difícil falar disso enquanto for algo hipotético”, acrescentou, sem informar em que condições os soldados seriam mobilizados.

A Rússia reforçou significativamente nestes últimos dias sua presença na província de Latakia, reduto do presidente sírio Bashar al-Assad, quatro anos e meio após o início das revoltas.

Os Estados Unidos denunciaram esta estratégia, afirmando que a Rússia está construindo uma base aérea avançada em Latakia com a edificação de uma torre de controle aéreo móvel e a chegada de dezenas de soldados, artilharia e tanques.

Na quarta-feira, o secretário de Estado americano, John Kerry, que conversou três vezes ao telefone com Lavrov em uma semana, repetiu que o apoio militar de Moscovo ao regime de Assad pode intensificar ainda mais o conflito na Síria.

Paralelamente, o site de informação russo Gazeta.ru informou nesta sexta-feira que soldados russos protestaram contra uma possível ordem de serem enviados à Síria.

Segundo este site, que cita um soldado chamado Alexei, foram enviadas tropas a um porto ao sul da Rússia sem serem informados do seu futuro destino, razão pela qual temem ser transferidas à Síria sem nenhuma ordem oficial.

No entanto, Dmitri Peskov afirmou que o Conselho de Direitos Humanos do Kremlin não havia recebido nenhuma queixa de militares receosos de serem enviados à Síria. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA