Ricciardi faz a sua defesa ao ataque. Salgado é principal alvo

(DR)
(DR)
(DR)

O fim BES deu lugar ao Novo Banco, mas ainda há questões a esclarecer no ‘universo Espírito Santo’.

José Maria Ricciardi fala em “atos criminosos” e “uma autêntica fraude”. Em causa estão as contas do BES. E o alvo das acusações é Ricardo Salgado, embora Amílcar Morais Pires, “coadjuvado por outros membros da comissão executiva”, também não fiquem isentos de críticas, nomeadamente no caso dos lesados do papel comercial.

As críticas são citadas pelo Expresso, que teve acesso ao documento de defesa assinado por Pedro Reis, advogado de Ricciardi, apresentados há cerca de mês e meio ao Banco de Portugal, num processo em que Ricciardi é acusado de negligência.

Salienta o semanário que, no documento, o líder do BESI garante que não teve conhecimento dos valores de dívida comercializados, esclarecendo que a venda de papel comercial aos balcões do BES “resultou de uma ação deliberada” de Ricardo Salgado, coadjuvado por Amílcar Morais Pires.

José Manuel Espírito Santo e Ricardo Abecassis são também acusados de saberem da “falsificação de contas”, algo que é descrito como “uma autêntica frase”, da qual Riciardi só terá tido conhecimento no final de novembro de 2013, salienta o mesmo documento. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA