Reino Unido está disposta a receber 15.000 refugiados sírios

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O governo britânico está disposto a acolher 15.000 refugiados sírios e espera obter a autorização dos parlamentares para realizar ataques aéreos contra o grupo jihadista Estado Islâmico, informou o dominical The Sunday Times.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi pressionado, em seu país e no exterior, para que dê uma resposta à crise dos refugiados.

Cameron pretende estender o programa britânico de realojamento de pessoas vulneráveis, aceitar 15.000 refugiados e lançar operações militares contra os traficantes de pessoas, afirma o The Sunday Times.

O primeiro-ministro também quer convencer os deputados do Partido Trabalhista na oposição, a apoiar os bombardeamentos aéreos na Síria, em uma votação prevista para o início de Outubro, acrescentou o semanário.

O Reino Unido optou por não participar em um sistema de cotas para receber os pedidos de asilo através da União Europeia, apesar de ter sido convocada pelo bloco para uma participação que levasse a uma colaboração mais equitativa.

David Cameron conseguiu neste domingo (horário local) um apoio inesperado para os ataques aéreos contra EI, do ex-arcebispo de Canterbury e chefe da Igreja Anglicana, George Carey.

“O Reino Unido deve ajudar a combater o EI e podem ser necessários “bombardeamentos aéreos”, escreveu Carey no The Sunday Telegraph.

Desde 2014, uma coligação antijihadista liderada pelos Estados Unidos bombardeia as zonas sob controle do EI na Síria e no Iraque, mas sem grande resultado. (swissinfo.ch)

afp_tickers

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA