Quatro novos embaixadores acreditados falam das prioridades das suas missões

Diamou Keita, Embaixador do Mali acreditado em Angola (Foto: Francisco Miudo)

O novo embaixador moçambicano, Santos Álvaro, manifestou, hoje, segunda-feira, em Luanda, a vontade e determinação do seu país incrementar as relações de cooperação nos demais domínios entre Angola e Moçambique.

Diamou Keita, Embaixador do Mali acreditado em Angola (Foto: Francisco Miudo)
Diamou Keita, Embaixador do Mali acreditado em Angola (Foto: Francisco Miudo)

A intenção foi manifestada pelo diplomata quando interpelado pela imprensa logo após entregar hoje, no Palácio Presidencial ao Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, as suas cartas credenciais com vista dar início da missão diplomática na República de Angola.

“Há condições que nos levam aprofundar as excelentes relações de cooperação, amizade e solidariedade para que sejam levadas a um nível de criação de parcerias por forma os dois povos e governos tirarem vantagens mútuas”, adiantou Santos Álvaro tendo destacado e recordado os laços históricos existentes desde a luta de libertação contra o colonialismo.

Considerou prioritário nesta nova missão dar continuidade o trabalho levado a cabo pelos seus antecessores e que a cooperação seja frutuosa para o bem dos povos.

Nascido em Maio de 1964, na Zambézia, Moçambique, Santos Álvaro licenciado em Relações Internacionais exerceu já vários cargos na diplomacia moçambicana quer na capital do seu país como em vários países da América do Sul e Latina, Ásia e organismos regionais africanos.

Angola e Moçambique países de língua oficial portuguesa são membros de várias instituições internacionais, como a SADC, CPLP, PALOP e União Africana .

Por seu lado, o novo embaixador  gabones, Guy Nambo-Wezet que também fez o mesmo procedimento  protocolar (entrega de cartas credenciais), frisou que as linhas mestres a reter na nova missão diplomática será o relançamento da cooperação entre Angola e Gabão.

“Os dois países mantêm relações de cooperação datas de longo tempo e é imperioso que relancemos essa cooperação visto pertencerem a mesma região” (Central de África), frisou o diplomata.

Abordado sobre a questão ligada à ligação aérea entre as capitais dos dois países, Guy Nambo-Wezet, informou que ambos países têm já um acordo mas existem algumas dificuldades que não detalhou para fazer a ligação entre Angola e Gabão.

Nascido em Por-Gentil (Gabão) em Dezembro de 1963, o diplomata doutorado em medicina exerceu já distintos cargos no seu país e em organismos das Nações Unidas e outras instituições.

Também o embaixador do Mali, Diamou Keita, interrogado sobre as perspectivas da sua missão defendeu o relançamento da cooperação com Angola como linha de prioridades. “Nós pensamos que este é um foco essencial daquilo que temos como tarefa no nosso trabalho”, destacou.

Diamou Keita, nascido em 1970 com formação militar superior  exerceu alguns cargos neste área no seu país.

Igualmente o embaixador do Egipto,  Ahmed Ahmed Sabry Abdelfattah, acreditado hoje no Palácio Presidencial, pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, destacou que as relações entre Angola e o seu país são históricas.

“Abordei com o Chefe de Estado angolano as formas como devemos incrementar as relações de cooperação entre ambos países”, afirmou o diplomata egípcio que na ocasião considerou “fortes” as mesmas  (relações).

Disse ainda que com o estadista angolano aproveitou o momento para a nível económico falar da realização de reuniões entre empresários dos dois países com vista ao desenvolvimento, bem como as formas de se desenvolver o turismo, quer em Angola como no Egipto.

Nascido em Novembro de 1962, Ahmed Abdelfattah formado na área do comércio já representou o seu país nas embaixadas em Caracas (Venezuela), Panamá, La Paz (Bolívia) na Sérvia e  Mascote (Sultão de Omam) . (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA