Presidente francês Hollande em Marrocos

Presidente francês François Hollande e o Rei marroquino Mohamed VI no Palácio do Eliseu, a 9 de fevereiro de 2015 DR (RFI)
Presidente francês François Hollande e o Rei marroquino Mohamed VI no Palácio do Eliseu, a 9 de fevereiro de 2015 DR (RFI)
Presidente francês François Hollande e o Rei marroquino Mohamed VI no Palácio do Eliseu, a 9 de fevereiro de 2015
DR (RFI)

O Presidente francês, François Hollande, encontra-se, este sábado e domingo, em Rabat, no Marrocos, para uma visita de trabalho e de amizade, sendo recebido, pelo rei marroquino Mohammede VI.

Trata-se, efectivamente, duma visita de “trabalho e de amizade”, que o Presidente francês, François Hollande, e para utilizar a expressão feita, pelas sua própria equipa, está a fazer, ao Marrocos.

É uma visita de dois dias, sábado e domingo, (19 e 20 de Setembro) com o Presidente francês, Hollande, recebido, no Tânger, pelo soberano do marroquino, Mohammed VI, visita, no quadro do reforço da cooperação e do regresso a uma parceria, segundo o Palácio do Eliseu, “excepcional”, entre a França e o Marrocos.

Reforço da cooperação e duma nova parceria

Esta visita de relançamento desta cooperação e parceria, surge, depois de um período, muito difícil, no último ano, entre os dois países, dominado por uma crise diplomática.

Efectivamente, em Fevereiro do ano passado, a capital marroquina, Rabat, suspendeu a sua cooperação a nível da justiça, com Paris, no seguimento, de uma convocação, por um juiz francês, do chefe da contra-espionagem do Marrocos, Abdellatif Hammouchi.

Abdellatif Hammouchi, era suspeito, de estar envolvido, em vários crimes de tortura, onde surgiam cidadãos franceses, protagonizando estas acusações, contra o chefe da contra-espionagem marroquina.

Para se ultrapassar, esta crise político-jurídico e diplomática, foram precisos, quase 12 meses, para que as autoridades da França e do Marrocos, chegassem a um entendimento, permitindo, agora, esta visita de “trabalho e de amizade”, do Presidente francês, François Hollande, em terras do rei marroquino, Mohammed VI.

Assinatura de um protocolo reforçando convenção da justiça

Assim, em Fevereiro, deste ano, os ministros da Justiça, da França e do Marrocos, assinaram um protocolo, em anexo, à Convenção de cooperação judiciária, existente, entre os dois países, e entretanto, suspensa, por Rabat, devido ao “caso Abdellatif Hammouchi”, chefe da contra-espionagem marroquina.

Mesmo assim, esse protocolo, foi criticado e denunciado por Organizações de direitos humanitários e magistrados em França, que viam nele, um atentado, a princípios e valores fundamentais universais, defendidos e rubricados pela França.

Nada inflectiu, os interesses nacionais, do Marrocos e da França, pois, as autoridades dos dois países, nas pessoas dos seus dois ministros da Justiça, rubricaram, o protocolo, em anexo, à Convenção existente nessa matéria da justiça, que é assim, relançada, permitindo, este reforço da cooperação bilateral e duma parceria “excepcional”, entre Rabat e Paris.

O ex-Presidente francês, general De Gaulle, assim, como outros clássicos, da estratégia política e militar, que em política, não há amigos, mas, sim, interesses nacionais, que devem ser defendidos. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA