Presidente da República aborda estado da cooperação com ministra italiana da Defesa

PR José Eduardo dos Santos (à dir.) recebe Roberta Pinotti, Ministra da Defesa da Itália (Foto: Francisco Miúdo)
PR José Eduardo dos Santos (à dir.) recebe Roberta Pinotti, Ministra da Defesa da Itália (Foto: Francisco Miúdo)
PR José Eduardo dos Santos (à dir.) recebe Roberta Pinotti, Ministra da Defesa da Itália (Foto: Francisco Miúdo)

O Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos, recebeu hoje, segunda-feira, em audiência, no Palácio Presidencial, em Luanda, a ministra italiana da Defesa, Roberta Pinotti, com quem abordou aspectos ligados à cooperação bilateral existente em vários domínios.

Abordada pela imprensa, à saída do encontro, Roberta Pinotti informou que com o Presidente angolano tratou de questões relacionadas com as “óptimas relações entre os dois países que nos últimos meses tornaram-se muito mais frequentes e fortes”.

“Depois da visita do Primeiro-ministro italiano Matteo Renzi a Angola e, consequentemente, também a visita do Presidente José Eduardo dos Santos a Itália, as relações entre os países intensificaram-se muito mais”, reconheceu a ministra que se encontra na capital, em visita de trabalho de 48 horas a Angola, destinada ao reforço da cooperação no domínio da defesa.

Instada a pronunciar-se sobre o estado das relações no domínio da defesa entre a Itália e Angola explicou que existe um acordo rubricado em 2013, bem como a troca de visitas a nível de ministros destas pastas , tudo isso seguramente “dará vida” a importantes projectos concordados no passado.

“Temos importantes projectos na área de formação que dizem respeito à saúde no ramo militar e também no domínio da segurança marítima e que gostaríamos de enquadrar estes aspectos todos numa relação dos dois governos e que sejam transformados numa cooperação estável e duradoura “, ressaltou .

Ao se pronunciar sobre a Conferência Internacional sobre a Segurança Marítima no Golfo da Guiné que a República de Angola acolherá em Outubro, Roberta Pinotti considerou “importantíssima” no quadro da segurança marítima quer nesta zona quer no mundo.

“Nós nos congratulamos com Angola por ter tido essa iniciativa e a Itália dará o máximo apoio seja técnico seja político e estará presente na mesma (conferência) para dar o seu contributo no âmbito das decisões que forem tomadas para o futuro”, destacou.

Testemunharam a audiência o ministro angolano da Defesa , João Gonçalves Lourenço, e o embaixador de Angola na Itália, Florêncio de Almeida.

Angola é actualmente o terceiro parceiro comercial sub-sahariano da Itália. Em 2013, o valor total de comércio entre os dois países elevou-se a 891 milhões de Euros, com 348 milhões de euros feitos através das exportações Italianas.

A Itália foi o primeiro país da Europa Ocidental a reconhecer a independência de Angola, no dia 18 de Fevereiro de 1976, e a 4 de Junho, do mesmo ano, estabeleceram-se as relações diplomáticas entre os dois estados.

As relações de cooperação existentes entre Angola e a Itália tiveram o seu início em 1977, com a assinatura de um Memorando que institui a Comissão Bilateral, então Comissão Mista de Cooperação, ao que se seguiram a subscrição de vários outros instrumentos jurídicos.
(Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA