Possível presença militar russa na Síria preocupa NATO (Vídeo)

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

A NATO está preocupada com o, alegado, envolvimento da Rússia na guerra na Síria, ao lado do Presidente Bashar al-Assad. A especulação sobre o possível apoio militar russo ao chefe de Estado sírio tem vindo a aumentar. A agência de notícias Reuters diz ter fontes, no terreno, que o confirmam.

O secretário-geral da Aliança Atlântica juntou-se às vozes dos líderes ocidentais que pedem uma solução política para o conflito:

“Estou preocupado com as informações sobre o aumento da presença militar russa na Síria. Isso não vai contribuir para a resolução do conflito. Penso que, neste momento, é necessário centrarmos os nossos esforços em encontrar uma solução política para o conflito na Síria.”

Moscovo desmente o envio de tropas para a Síria, para combater ao lado das forças leais a Bashar al-Assad, como explica a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova:

“O nosso país sempre forneceu armas e equipamento militar à Síria, como previsto em acordos bilaterais. Há peritos militares russos, na Síria, que estão a ensinar os sírios a usar os sistemas militares que estão a ser entregues. As armas que estão a ser fornecidas ao exército sírio têm como objetivo combater a ameaça terrorista.”

Segundo os EUA, a Rússia enviou, nos últimos dias, dois navios de desembarque de tanques, aviões de carga e um pequeno contingente de forças de infantaria da Marinha para a Síria.

A ‘Associated Press’ diz que a Rússia recebeu permissão do Irão para sobrevoar o seu espaço aéreo em direção à Síria.

Moscovo tem, no país, no porto de Tartous, uma base militar que serve, segundo as autoridades russas, para reparações. (Noticiasaominuto)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA