Portas “confiante” no debate diz que foi PS que criou dificuldades

(D.R)

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, está confiante quanto ao debate entre Pedro Passos Coelho e António Costa, afirmando que o relato do primeiro-ministro é mais realista e que foi o Partido Socialista quem criou as dificuldades a Portugal.

(D.R)
(D.R)

“Vou ver o debate como qualquer outro cidadão e tenho obviamente confiança. O relato do primeiro-ministro, [Passos Coelho], é mais positivo e tem mais adesão à realidade do que o relato do líder do maior partido da oposição, [António Costa]”, disse Paulo Portas, à margem do Fórum Económico Portugal — Senegal, que hoje decorre em Lisboa, no âmbito da visita oficial do Presidente do Senegal, Macky Sall, a Portugal.

Paulo Portas respondia aos jornalistas sobre as suas expetativas quanto ao único frente-a-frente televisivo antes das eleições legislativas de 4 de outubro que terá hoje à noite lugar entre o presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o secretário-geral do PS, António Costa.

O vice-primeiro-ministro destacou que do seu ponto de vista “quem criou as dificuldades a Portugal em 2011 foi o Partido Socialista”.

“E do meu ponto de vista foram os portugueses que superaram essas dificuldades e foi esta maioria [PSD-CDS/PP] e este Governo que criaram condições para que hoje nós tenhamos um ciclo de crescimento económico e de criação de emprego que permite dar esperança às pessoas. É isto que eu espero do debate”, disse Paulo Portas.

O duelo televisivo entre Costa e Passos terá a duração de uma hora e meia, e marca a primeira vez em que um debate será transmitido ao mesmo tempo nos três canais de televisão de sinal aberto, RTP, SIC e TVI.

Este modelo aponta para que o debate Passos/Costa bata o recorde de audiências do debate mais visto em televisão, desde que há registos, que opôs em 2011 Passos Coelho a José Sócrates e foi acompanhado por 1,5 milhão de pessoas.

Passos Coelho e António Costa voltarão a encontrar-se num igualmente inédito debate transmitido pelas rádios Antena Um, TSF e Rádio Renascença, no dia 17. (Noticias ao Minuto)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA