Passos irrita-se com Costa: “Eu penso pela minha cabeça. Deixe-se de insinuações”

(Foto: EPA/MANUEL DE ALMEIDA)
(Foto: EPA/MANUEL DE ALMEIDA)
(Foto: EPA/MANUEL DE ALMEIDA)

Poucos minutos depois do inicio do último frente-a-frente Costa/Passos destas legislativas o líder do PS abriu as hostilidades contra o seu adversário: “Foi além da troika”. SIGA AQUI AO MINUTO.

10:48 – Passos contrapõe “a esta retórica” de Costa “o que verdadeiramente aconteceu em Portugal”. E tira um coelho da cartola, dizendo que o Estado assumiu 277 milhões da dívida de Lisboa. “É preciso muita lata”, responde Costa, dizendo que “não ficará sem resposta”.

10:46 – Costa volta a dirigir-se a Passos: “A grande reforma do mercado de trabalho não é reduzir os custos do trabalho, é dignificar o trabalho”. E recorda-lhe que tentou incentivar a emigração.

10:44 – Costa explica sem interrupções o que propõe na revisão das leis laborais: mais indemnizações e possibilidade de a acumular com subsídio de desemprego. E acusa Passos de querer eliminar o princípio constitucional da “justa causa” como indispensável para justificar um despedimento.

10:40 – “Eu penso pela minha cabeça. Deixe-se de insinuações”, ataca Passos, irritado com o facto de Costa passar o tempo a dizer-lhe que mudou de atitude porque lhe disseram para o fazer.

10:39 – Costa ataca Passos: “Não lhe fica bem apresentar-se como um bom gestor da dívida” porque esta aumentou “trinta mil milhões” em 4 anos. Diz também que “ninguém acompanha” o objetivo que Passos garante de um défice abaixo dos 3% este ano. E “arrisca-se este ano a acabar com um défice igual aquele com que iniciou mandato”, por via da resolução do BES. (DN)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA