Parceiros do Agir furiosos. Para Joana Amaral Dias “já valeu a pena”

(D.R)

Cabeça de lista da coligação despiu-se para revista, defendendo o gesto como “oportunidade” para falar de direitos das mulheres

(D.R)
(D.R)

“Já valeu a pena”, atirou Joana Amaral Dias, ontem, quando confrontada pelo DN com as repercussões da sua fotografia na capa da revista Cristina. “É uma ideia bem bonita. Houve um convite [da revista] e depois houve um acerto” para a capa.

Nua, grávida, abraçada ao namorado, a imagem de Joana Amaral Dias – divulgada na noite de quinta-feira – caiu como uma bomba na coligação do movimento da ex-bloquista, o Agir, com o MAS e o PTP. Gil Garcia, líder do MAS, lamenta que “esta produção fotográfica se transforme no centro da campanha e que Joana Amaral Dias tenha dado azo a isso”.

Questionado sobre se a publicidade beneficiaria a coligação,Gil Garcia foi perentório: “Não agradeço esta publicidade.” Joana Amaral Dias recusa a leitura. “Não temo repercussões [negativas], se temesse não o teria feito”, disse. Para insistir: “Esta batalha está ganha.”

A batalha, explicou, é a de “uma oportunidade para falar dos direitos das mulheres e da maternidade”. E aponta o dedo à comunicação social, que “é capaz de ignorar olimpicamente o programa do Agir, as nossas ideias e as nossas ações diretas”, que exclui do debate os partidos pequenos e, depois, “se aparece uma mulher” fotografada assim entope-lhe o telefone com chamadas. “Diz mais sobre a qualidade da comunicação social do que sobre mim.” (dn.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA