Papa viaja a Cuba para estimular a abertura do regime castrista

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O papa Francisco embarcou neste sábado em Roma, pouco depois da 8H30 GMT, com destino a Cuba para estimular a abertura do regime castrista, depois da aproximação entre Havana e os Estados Unidos, segunda etapa de sua viagem.

Francisco inicia a viagem de oito dias, a mais longa de seu pontificado, com uma visita histórica de três dias a Cuba, ode deve se encontrar com o povo cubano e ter reuniões com as autoridades da ilha.

O avião do Papa tem previsão de aterrar no aeroporto de Havana às 16H00 locais, após quase 12 horas de voo.

Na terça-feira à tarde, Francisco deixará Cuba e viajará para Washington, onde tem dois eventos importantes, um no Congresso e outro na Casa Branca.

Depois visitará a sede da ONU em Nova York e terminará a viagem com um encontro mundial das famílias em Filadélfia.

Francisco, o primeiro Papa nascido na América Latina, vai visitar pela primeira vez na vida a ilha de Cuba.

Durante a visita, que gera grande expectativa, o Papa Francisco vai discursar sempre em espanhol, sua língua materna.

Esta é a 10ª viagem ao exterior do pontificado de Francisco, que começou em Março de 2013.

O pontífice chega à ilha das Caraíbas em meio ao entusiasmo dos cubanos, que reconhecem a histórica intervenção diplomática do religioso na reconciliação entre Cuba e Estados Unidos após mais de 50 anos de confrontos.

O Papa argentino permanecerá na ilha de 19 a 22 de Setembro, quando viajará aos Estados Unidos.

Francisco, de 78 anos, terá uma agenda intensa na viagem, com 26 discursos, em Cuba e nos Estados Unidos -, quatro deles em língua inglesa.

O Papa será recebido pelo presidente cubano Raúl Castro, que estará presente em todas as missas.

O Vaticano não descarta um encontro com o principal líder máximo da revolução cubana e ex-presidente Fidel Castro, provavelmente domingo em Havana.

Um encontro emblemático, entre duas importantes figuras latino-americanas, que estudaram com os jesuítas. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA