O Prémio Anzisha comemora 5 anos e anuncia prémio de 75 mil dólares para jovens empreendedores

Jovens sul africanos . (Foto: D.R.)
Jovens sul africanos . (Foto: D.R.)
Jovens sul africanos torcedores do Desporto.
(Foto: D.R.)

A African Leadership Academy  em parceria com a Fundação MasterCard orgulha-se de anunciar 12 jovens e talentosos empreendedores  como finalistas do Prémio Anzisha 2015.  A equipa do Prémio Anzisha desenvolveu de forma ampla e profunda uma vasta procura de talentos empreendedores africanos entre os 15 e os 22 anos. Os 12 finalistas foram seleccionados a partir de um impressionante lote inicial de 494 jovens empreendedores, mais do que as 339 candidaturas de 2014.

O Prémio Anzisha orgulha-se de ter atraído candidaturas de 33 países africanos, com finalistas do Zimbábue e da Etiópia identificados pela primeira vez. Foram também recebidas candidaturas de uma diversidade de sectores, sendo a agricultura que apresenta mais candidaturas. Agora no seu quinto ano, o Prémio Anzisha irá congratular estes jovens extraordinários durante a Semana do Empreendedorismo Global juntando-se às festividades a nível mundial. Os finalistas do Prémio Anzisha ganham uma parte dos 75 mil dólares e acesso a apoio contínuo para incrementar as suas empresas e expandir o seu impacto.

Os 12 finalistas serão conduzidos para Joanesburgo para a Semana Anzisha 2015 que decorrerá de 12 a 18 de Novembro de 2015, durante a qual receberão formação intensiva da renovada faculdade de Liderança Empresarial da African Leadership Academy e terão líderes sectoriais como mentores. Um painel de jurados de toda a esfera empresarial decidirá a escolha dos grandes vencedores do prémio numa gala que se realizará na noite do dia 17 de Novembro de 2015. Os finalistas aumentarão o grupo de Anzisha Fellows (membros da Anzisha) para 57 membros e receberão apoio contínuo sob a forma de consultoria empresarial, formação de desenvolvimento profissional e acesso a oportunidades de ligação em rede para acelerar o crescimento dos seus empreendimentos e o respectivo impacto. 

(D.R.)
(D.R.)

Pela primeira vez desde sempre, o Prémio está encantado por terem sido escolhidos finalistas do Zimbábue e da Etiópia. Farai Munjoma, 18 anos, fornece material didáctico e orientação de carreira a outros jovens no Zimbábue. Hidaya Ibrahim, 21 anos, foi co-fundador de uma empresa de formação que organiza actividades de capacitação para alunos destinadas a aumentar o seu pensamento crítico, pesquisa analítica e competências de escrita. Hidaya está entre as cinco finalistas femininas, com outras quatro provenientes dos Camarões, Gana, Nigéria e Ruanda.

Os finalistas deste ano iniciaram empreendimentos em diversos sectores, incluindo a agricultura, tecnologia, capacitação da juventude, formação e moda. O grande número de candidatos em empreendimentos agrícolas reforça a ideia de que os jovens empreendedores africanos estão focados em sectores que promovem valor económico no contexto africano.

 Grace Kalisha, Gestor do Prémio Anzisha, afirma que “o empreendedorismo possui potencial significativo para promover o crescimento económico e a melhoria das condições de vida dos jovens africanos. Estamos orgulhosos de podermos celebrar e apoiar estes jovens líderes inspiradores durante a Semana do Empreendedorismo Global, fazendo com que sejam parte da narrativa do empreendedorismo global.”

 Os finalistas de 2015 são:

1.         Blessing Fortune Kwomo, 19 anos, Nigéria. Co-fundadora do De Rehoboths Therapeutic Studio que alarga os cuidados de saúde aos domicílios através de planos de acção familiar feitos à medida para o tratamento da doença e a resolução de causas profundas para capacitar as famílias a viver de forma mais saudável no contexto da sua vizinhança / circunstâncias.

2.         Chantal Butare, 21 anos, Ruanda. Fundadora da Kinazi Dairy Cooperative (KIDACO) que oferece acesso ao mercado para 3 250 agricultores através de 10 colectores de leite. Chantal embala e vende o leite para os proprietários de gado na comunidade que receberam vacas no âmbito de um programa governamental, mas não possuem acesso ao mercado.

3.         Chris Kwekowe, 22 anos, Nigéria. Fundador da Slatecube, uma plataforma de e-learning que permite aos formandos realizar cursos relacionados com tecnologias da informação e comunicação e serem certificados segundo a sua conveniência, com utilizadores activos na plataforma este ano.

4.         Daniel Mukisa, 21 anos, Uganda. Co-fundador da Transporter Company, prestadora de serviços de entregas em Kampala que utiliza a sua própria frota de 30 motocicletas, transportando cerca de 150 entregas diariamente para clientes empresariais.

5.         Fabrice Alomo, 22 anos, Camarões. Fundador da MyAconnect, uma plataforma web que pretende facilitar as relações comerciais em África digitalizando o que e como as pessoas compram, vendem e pagam, através de quatro aplicações de utilização fácil, com 128 empresas a utilizarem actualmente as plataformas.

6.         Farai Munjoma, 18 anos, Zimbábue. Co-fundador da Shasha Iseminar, que disponibiliza acesso a conteúdos didácticos, perguntas e respostas de exames de avaliação e orientação de carreira a crianças do ensino secundário. Oferece também comparticipações em propinas escolares a crianças a partir dos rendimentos obtidos e desenvolve projectos em orfanatos.

7.         George Mtemahanji, 22 anos, Tanzânia. Co-fundador da SunSweet Solar, que concebe, planeia, organiza a fornece energia solar em zonas rurais da Tanzânia. Um dos seus projectos foi a construção do maior sistema de energia solar em Kilombero, na Escola Secundária Feminina Benignis em Ifakara.

8.         Hidaya Ibrahim, 21 anos, Etiópia. Co-fundadora da Associação Qine para a Promoção da Qualidade da Educação, uma empresa de formação que organiza actividades de capacitação para alunos destinadas a aumentar o seu pensamento crítico, pesquisa analítica e competências de escrita, e convoca os actores do sector educativo para uma consulta única sobre a qualidade da educação da Etiópia.

9.         Karidas Tshintsholo, 20 anos, África do Sul. Co-fundador da Push Ismokol’, uma marca de vestuário que emprega seis pessoas no distrito de Ekangala, em Pretória, com uma significativa procura acumulada graças a técnicas de marketing aprimoradas.

10.       Mabel Suglo, 22 anos, Gana. Co-fundadora da Echo Shoes, negócio de calçado especializado na concepção e produção de sapatos a partir de resíduos reciclados, que produz 30 pares de sapatos por mês, envolvendo pessoas com deficiência no processo de produção.

11.       Sirjeff Dennis, 21 anos, Tanzânia. Fundador da Jefren Afgrifriend Solutions (JAS), exploração avícola que cria 1500 frangos de aviário por mês e vende 100 a 150 kg sacos de fertilizador orgânico por mês.

12.       Vanessa Zommi, 19 anos, Camarões. Co-fundadora da Emerald Moringa Tea, vocacionada para a gestão da diabetes na sua comunidade mediante o fornecimento de produtos que contêm antioxidantes fundamentais, produzindo actualmente 15 kg de produto por mês.

“Tendo em conta o sucesso permanente da Anzisha na identificação de um grupo diversificado de finalistas que seja representativo do potencial e do valor promissor do talento empreendedor dos jovens de África, a Fundação MasterCard tem o prazer de comemorar os cinco anos do Prémio Anzisha e dar continuidade à sua parceria com a African Leadership Academy até 2020. É com todo o entusiasmo que dou as boas-vindas aos finalistas deste ano à comunidade Anzisha” afirma Koffi Assouan, gestor de Programa do Youth Livelihoods Program (Programa Modos de Vida para a Juventude) da Fundação MasterCard.  (African Press Organization) 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA