Novo ano letivo em Cabo Verde com menos alunos e mais professores

Bandeira de Cabo Verde (D.R)
Bandeira de Cabo Verde (D.R)
Bandeira de Cabo Verde (D.R)

O novo ano letivo 2015/2016 em Cabo Verde iniciado segunda-feira, 14, fica marcado pela redução do número de alunos e aumento do efetivo de professores, apurou a PANA, na cidade da Praia, de fonte autorizada.

Ao todo, o  Ministério da Educação e do Desporto (MED) prevê um total de 139 mil e 732 alunos a frequentar aulas dos Ensinos Pré-Escolar, Básico Integrado e Secundário, contra os 140 mil e 521 do ano letivo anterior.

O Pré-escolar deve receber 24 mil e 252 alunos e mil e 264 monitores, enquanto o Ensino Básico (obrigatório do 1º ao 8º anos) conta ter 85 mil e 663 alunos e três mil e 801 professores, sendo 62 mil  e 761 do primeiro ao sexto anos, sob a coordenação de dois mil e 729 professores e 22 mil e 902 alunos do sétimo e oitavo anos, com um total de mil e 72 docentes.

No Ensino Secundário, espera-se 29 mil e 817 alunos do novo ao 12º anos de escolaridade para mil e 968 professores.

Com estes dados, verifica-se que o número de professores, no geral, subiu de sete mil em 2014/15 para sete mil e 33 neste  ano letivo.

“Do pré-escolar ao ensino secundário teremos uma diminuição de dois mil alunos em relação ao ano letivo passado”, informou o diretor-geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do Ministério da Educação e do Desporto (MED), Pedro Brito.

Ele esclareceu que a diminuição no número de alunos, sobretudo do ensino básico, se deve ao facto de a estrutura demográfica cabo-verdiana “ter-se contraído” um pouco assim como à “baixa taxa de natalidade”, uma vez que, desde o ano 2000, “tem-se estado a verificar a diminuição de alunos logo à entrada para o sistema educativo”.

Pedro Brito anunciou que, para o ano letivo que ora se inicia, estão disponíveis 417 escolas do ensino básico e 50 do secundário.

O diretor-geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do MED disse que o alargamento do ensino obrigatório de seis para oito anos de escolaridade, a continuidade da implementação do programa Mundo Novo (introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação), que vai abranger mais 15 escolas, são algumas novidades do novo ano letivo.

A entrada em funcionamento de novas escolas secundárias, nomeadamente as da cidade de Santa Maria, na ilha do Sal, e de Tarrafal de São Nicolau, são outras novidades do novo ano letivo que ora se inicia.

De acordo com Pedro Brito, “as aulas iniciaram-se na tranquilidade e sem sobressaltos”, mas ele garantiu que o MED está preparado fazer alguma correção, caso houver necessidade ao longo dos primeiros dias de aulas.

Ele assegurou também que, de uma forma geral, não há nenhum constrangimento e que uma ou outra sala, que sofreu alguns danos com a passagem do furacão Fred, já está a ser reparada. (Panapress)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA