NASA: há água em Marte

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

Existe água em Marte, segundo a NASA. A agência espacial norte-americana anunciou esta segunda-feira ter encontrado provas da existência de água em estado líquido na superfície do planeta.

“Existe água líquida na superfície de Marte”, disse Michael Meyer, o cientista que dirige o Programa de Exploração de Marte da NASA.

A NASA afirma que nos meses de verão de Marte a água corre ao longo de canhões e das paredes das crateras. A possibilidade de existir vida no planeta vermelho é portanto mais elevada do que antes parecia, segundo os cientistas envolvidos no trabalho de investigação que utiliza o robot Curiosity, enviado para Marte em 2012.

Os cientistas dizem ter detetado sais, que só se formam na presença de água, em pequenos canais esculpidos ao longo das encostas de montes e de crateras na região equatorial do planeta.

Estes sinais seriam evidência da presença de água corrente e permitem afirmar que é pelo menos possível a existência hoje de um ambiente habitável no planeta vermelho.

De acordo com imagens obtidas a partir da órbita de Marte, as encostas e paredes a pique de vales, de canyons e de crateras, estão sulcadas por correntes fluidas que, nos locais de maior atividade, formam padrões em forma de leque.

Ao lado de Michael Meyer, na conferência de imprensa, estava Jim Green, diretor da ciência planetária na sede da NASA. Via teleconferência, participaram também Lujendra Ojha, do Georgia Institute of Technology (que Ojha descobriu indícios de água em Marte, em 2011, quando ainda estudava na universidade) e Alfred McEwen, investigador principal da HiRISE (High Resolution Imaging Science Experiment), uma câmara a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter que já
fotografou centenas de pedaços da superfície de Marte, com muito detalhe.

A conferência de imprensa, transmitida de Washington, tinha sido anunciada no site e Twitter da NASA.

A última vez que a Agência Espacial Americana fez um anúncio deste género, foi em julho passado, tendo então revelado a descoberta de um planeta (que ficou conhecido
como Kepler-452b), com características semelhantes às do planeta Terra, a orbitar numa estrela pouco maior do que o Sol.

A NASA afirmou várias vezes no passado que Marte tem condições adequadas para a formação de vida e que mais exploração e futuras investigações poderiam trazer provas que reforçariam esta hipótese.

As viagens a Marte começaram nos anos ’60 sempre com recurso a instrumentos robóticos. Agora, a NASA já anunciou os seus planos de enviar humanos a Marte na década de 30 deste milénio. (euronews.com)

por Nelson Pereira

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA