Namibe: MPLA é um partido impulsionador da paz e democracia- João Guerra

Primeiro secretario municipal do MPLA no Namibe, João Guerra de Freitas (Foto: Lucas Neto)
Primeiro secretario municipal do MPLA no Namibe, João Guerra de Freitas (Foto: Lucas Neto)
Primeiro secretario municipal do MPLA no Namibe, João Guerra de Freitas (Foto: Lucas Neto)

O primeiro secretario municipal do MPLA no Namibe, João Guerra de Freitas, disse hoje, sábado, nesta cidade que o MPLA afirma-se como um partido impulsionador da paz, da democracia e do desenvolvimento no país.

O político teceu estas considerações num encontro que manteve com a população do bairro Valódia, no âmbito da actividade sobre o melhoramento da vida interna do partido e inserção do MPLA na sociedade “ Diálogo Directo com os Cidadãos “.

O encontro político contou ainda com a presença de 164 militantes do município da Catumbela, província de Benguela, que se encontra nesta província desde sexta-feira, para troca de experiência.

João Guerra de Freitas salientou que só com a paz, democracia, progresso e desenvolvimento os desafios tornaram-se aliciantes renascendo no seio do partido novo espírito e nova força para a solução dos problemas do povo angolano.

“ A grandeza do MPLA não pode ser concebida de forma isolada, muito menos ser confundida como um mero indicativo histórico, mais importante sublinhar que este partido tem um passado histórico muito importante para o povo angolano, e que está sendo dirigido pelo seu Presidente, José Eduardo dos Santos”, disse.

Acrescentou que a implementação dos vários programas como a construção de novas captações de água, energia eléctrica, pontes, estradas , serviços municipalizados de saúde, combate das grandes endemias, entre outros mostra a grande vontade e trabalho do MPLA em querer ver melhoradas as condições sociais da população.

“ O MPLA está a trabalhar igualmente na defesa dos interesses do povo, solidariedade, humanismo, liberdade e igualdade garantindo assim a harmonia e desenvolvimento individual e colectivo, preservação dos valores morais e culturais, defesa dos direitos e liberdade dos cidadãos”, acrescentou o político.

Importa realçar que a actividade politica foi antecedida com uma campanha de limpeza que contou não só da presença dos militantes do MPLA, mas também dos moradores desta área, estudantes e funcionários públicos, que com os seus meios de trabalho recolheram todo o lixo que se encontrava acumulado provocando assim varias doenças como a cólera e o paludismo no seio da comunidade. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA