Namibe: Centro de Recursos constitui estratégia de formação contínua dos professores

Pacheco Francisco - Director Províncial de Educação (Foto: Frederico Herculano)
Pacheco Francisco - Director Províncial de Educação (Foto: Frederico Herculano)
Pacheco Francisco – Director Províncial de Educação (Foto: Frederico Herculano)

O director provincial da Educação do Namibe, Pacheco Francisco, disse hoje, segunda-feira, que o Centro de Formação de Recursos constitui uma estratégia inovadora e de apoio à formação inicial e contínua para as escolas de formação dos professores.

Pacheco Francisco, que falava na reabertura do Centro de Recursos da Escola de Formação de professores, disse que estes espaços estão dotados de dispositivos lúdico-pedagógicos e datico-pedagógicos considerados relevantes e com um plano de actividades que visam promover a qualidade , a inovação e a participação na vida académica de toda comunidade escolar.

“ Os Centros de Recursos foram criados no âmbito do programa Saber Mais, iniciado ao abrigo do memorando de entendimento assinado entre o Ministério da Educação da Republica de Angola e o Instituto Português de apoio ao desenvolvimento “, disse o director.

O visa reforçar a vontade do programa saber mais de estabelecer uma parceria sustentada entre as duas instituições no sentido da criação de uma rede de formadores angolanos, da Escola de Formação de Professores, por sentir a necessidade de superação e implementação da formação nas várias especialidades de educação física e formação visual e plástica e não só.

Aberto em 2009 para a formação de professores do I ciclo de ensino, o centro contava com o apoio científico pedagógico da Escola Superior de Educação de Viana de Castelo. Actualmente conta com o apoio científico pedagógico da coordenação do programa Saber Mais.

“ Como forma de mudança e de fazer avançar o processo formativo em bases sólidas e que vislumbrem atender a demanda do século XXI, propõe-se que a base de sustentação da formação esteja no modelo que defende a profissionalização como ponto chave no processo de formação”, acrescentou.

Referiu que os Centros de Recursos vão mais além do que uma estrutura física que alberga um acervo bibliográfico e enquadra-se numa estratégia que perspectiva facilitar o acesso a recursos fundamentais ao desenvolvimento educativo, social e humano, contribuindo para o apoio à formação inicial e contínua de professores e ao desenvolvimento de literacias várias na comunidade escolar, capazes de promoverem dinâmicas de competências.

“ A formação académica por si só não basta porquanto as exigências do mundo contemporâneo são tantas e se tivermos em conta os desafios do país e do mundo em geral. Podemos dar conta o quão é urgente a profissionalização para conseguirmos contrapo as grandes mudanças que o mundo vai impondo que requer professores e da comunidade estudantil respostas precisas como esta que testemunhamos no momento”, referiu.

Apelou ainda aos docentes e a comunidade estudantil o bom uso, empenho e valorização deste centro. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA