Moçambique: Zâmbia começa a importar energia de Inhambane

BANDEIRA DA ZÂMBIA (Foto: Angop)

Maputo – A empresa zambiana Zesco começou a importar desde quarta-feira 148 megawatts de electricidade proveniente do gás natural explorado em Pande e Temane, província de Inhambane, sul de Moçambique, informou hoje, sexta-feira, a Agência Noticiosa Moçambicana, AIM.

BANDEIRA DA ZÂMBIA (Foto: Angop)
BANDEIRA DA ZÂMBIA (Foto: Angop)

O gás de Inhambane é transportado por “pipeline” para Ressano Garcia, na fronteira com a África do Sul, onde é processado pela companhia Aggreko, e seguirá depois para a Zâmbia, através das linhas de transmissão da Southern African Power Pool.

A decisão da Zâmbia prende-se com um défice de energia, que está já a afectar o sector mineiro, agravado por uma seca que baixou os níveis da hidroeléctrica de Kariba, junto à fronteira com o Zimbabwe.

As reservas de gás de Pande e Temane são exploradas em consórcio entre o Estado moçambicano e a sul-africana Sasol, principal accionista dos dois empreendimentos.

Além das duas reservas, Moçambique tem um enorme potencial de gás natural na Bacia do Rovuma, norte de Moçambique, mas ainda não entrou na fase de produção. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA