Moçambique: Peace Park Foundation vai investir USD 20 milhões no Parque de Zivane

Moçambique grunge bandeira (D.R)

Maputo – A organização sul-africana Peace Park Foundation vai investir 20 milhões de dólares norte-americanos (USD 1.00 equivale a Kz 125.00) para actividades de dinamização do Parque Nacional de Zinave, localizado na província de Inhambane, sul de Moçambique.

Moçambique grunge bandeira (D.R)
Moçambique grunge bandeira (D.R)

Segundo o jornal “Notícias”, esta quantia será aplicada para o desenvolvimento de diversos projectos de conservação da biodiversidade, construção de infra-estruturas turísticas, maneio e protecção de recursos naturais e apoio aos programas comunitários e de desenvolvimento do turismo.

Para a dinamização do projecto, a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, e a Peace Park Foundation, da África do Sul, rubricaram terça-feira um acordo para a co-gestão do Parque Nacional de Zinave.

Ao abrigo deste acordo, a contraparte sul-africana predispôs-se a canalizar aquela quantia nos próximos cinco anos. No entanto, a primeira fase de implementação é de dois anos, em que serão desembolsados cerca de nove milhões de dólares, esperando-se que as acções desenvolvidas naquela área de conservação sirvam para melhorar as condições de vida das comunidades locais.

Na ocasião, o Ministro da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Celso Correia, reconheceu os inúmeros problemas que assolam as áreas de conservação, um dos quais é a caça furtiva de que o Parque de Zinave não tem sido imune.

Este fenómeno representa uma forte ameaça aos esforços e objectivos de conservação no país que, para Celso Correia, é um activo importante para o desenvolvimento de Moçambique, não obstante ainda se ter uma longa caminhada até ao alcance dos resultados pretendidos.

“Consideramos que o desenvolvimento deste potencial pode marcar diferença nas comunidades, particularmente as que residem próximo das áreas de conservação, colocando-nos num mapa exclusivo a nível mundial de detentores de uma riqueza natural extraordinária. E isso terá impacto para as futuras gerações”, anotou o ministro Celso Correia.

Ele reconheceu que Moçambique ainda não tem um nível elevado de infra-estruturas turísticas e um modelo de gestão apurado como os existentes na África do Sul, Quénia ou Namíbia, por exemplo.

Segundo o ministro, a criação de parcerias como as que a Administração Nacional das Áreas de Conservação está a ter com a Peace Park Foundation podem fazer diferença e trazer benefícios e ajudarem o país a catapultar-se nesta matéria.

A Peace Park Foundation (PPF) é uma organização sem fins lucrativos, cujo principal domínio de actividades é apoiar o estabelecimento e desenvolvimento das áreas de conservação transfronteiriças em África. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA