Ministro da Educação destaca implementação do plano estratégico de revitalização da alfabetização

PINDA SIMÃO, MINISTRO DA EDUCAÇÃO. (Foto:Angop)

O ministro da Educação, Pinda Simão, destacou nesta terça-feira, em Luanda, que a implementação do plano estratégico de revitalização da alfabetização contribuiu para o acréscimo do número de pessoas alfabetizadas no país, que se cifra, desde 2012, em 2.191.446 cidadãos.

PINDA SIMÃO, MINISTRO DA EDUCAÇÃO. (Foto:Angop)
PINDA SIMÃO, MINISTRO DA EDUCAÇÃO. (Foto:Angop)

De acordo com o ministro que falava no acto comemorativo do 8 de Setembro, Dia Internacional da Alfabetização, em função da implementação deste programa, jovens e adultos têm a possibilidade de dar seguimento aos seus estudos de forma a completar a educação básica, onde se agrega a formação para o trabalho nos centros de formação profissional e nas escolas de artes e ofícios em todo país.

Pinda Simão informou que a sua implementação tem decorrido de forma exitosa, devido a combinação de esforços do Executivo e dos parceiros sociais que participam do programa de alfabetização e fundamentalmente pela demonstração do grau de maturidade da população que desde muito cedo apercebeu-se da importância do processo de ensino e aprendizagem.

“Na primeira fase lectiva da alfabetização do ano em curso, dos 527.979 inscritos, foram aprovados 432. 751 cidadãos, ou seja, houve um aproveitamento de 92 por cento, no ano em que o país vão comemorar 40 anos de independência”, reforçou.

Acrescentou que o processo de alfabetização está directamente direccionado ao desenvolvimento de um país, razão pela qual e consciente das suas responsabilidades o Executivo de Angola liderado pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, assumiu o compromisso de combater o analfabetismo no seio das populações.

Segundo o ministro, desde do lançamento da campanha em 1976, pelo Presidente António Agostinho Neto, o índice de analfabetismo reduziu de 85 por cento, 1975, para 27 por cento, em 2014.

O governante recordou que  a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) adoptou este ano o lema “a alfabetização e sociedades sustentáveis”, tendo a alfabetização como uma das chaves que promove o desenvolvimento económico, social e a protecção do ambiente.

Durante o acto, foram entregues simbolicamente   de certificados aos cidadãos que saíram do analfabetismo. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA