Mídias desempenham papel formador nas denúncias de violência infantil

PAULO CALESSE - ASSESSOR DO INAC (Foto: Lucas Neto)

O assessor do Instituto Nacional da Criança (INAC), Paulo Calesse, disse que a comunicação social tem desempenhado um papel de educador, formador e sensibilizador das comunidade no que concerne as denúncias de todo tipo de violência contra a criança.

PAULO CALESSE - ASSESSOR DO INAC (Foto: Lucas Neto)
PAULO CALESSE – ASSESSOR DO INAC (Foto: Lucas Neto)

Paulo Calesse , fez esta afirmação  hoje quarta-feira  quando desertava na conferência  sobre o papel  dos Mídias na educação das famílias, em alusão o segundo aniversário da Rádio comunitária da Universidade Independente de Angola(Rádio-Unia), assinalado a 22 de Setembro.

De acordo com o prelector que fazia uma abordagem sob o tema  “ Visão do INAC, sobre o papel dos Mídias  na educação das famílias”, com a divulgação  dos programas de protecção, assim  como das práticas de violências exercidas,  muitas vezes por familiares dos menores, a comunidade  têm vindo a reconhecer os direitos da crianças consagrados na lei da República de Angola.

Para o  politólogo, por  um lado o papel dos Mídias na educação das famílias é positivo, por outros , também tem as sua vertentes negativas, tendo feito referência aos programas televisivos das redes internacionais, assim como das publicidades passadas pelos meios nacionais.

Disse que os conteúdos violentos divulgados por estas cadeias de televisão, onde a exposição massiva dos adultos, das bebidas alcoólicas, dos actos criminais violentos, assim como do excesso de telenovelas em horários inadequados,  concorrem para o desvio educacional da criança .

“Hoje  estamos  virados  para a vertente da sensibilização, cuidados que se deve ter com a criança, neste aspecto temos a comunicação social  numa perspectiva  positiva , mas também tem sido muitas vezes  criticada e mal interpretada, devidos os conteúdos que  influenciam negativamente  a sociedade.” Frisou .

De acordo com o responsável para se ultrapassar estes aspectos negativos,  deve-se  criar modalidades que visam  regularizam os  programas a serem divulgados, no fórum com a participação de todos membros da sociedade. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA