México exige explicações ao Egito após ataque a turistas

(euronews.com)
(euronews.com)
(euronews.com)

O Presidente do México condenou a ação das forças de segurança egípcias que causou a morte a 12 turistas e guias turísticos, entre os quais 2 mexicanos. Entre as vítimas mortais haverá também chilenos, franceses e egípcios.

As autoridades atacaram uma caravana de turistas, que confundiram com um grupo de terroristas.

“O México condena estes atos (…) e exige do governo egípcio uma investigação exaustiva do ocorrido – Enrique Peña Nieto”

Em comunicado, o ministério do Interior explicou que “uma força conjunta da polícia e do exército, enquanto perseguia elementos terroristas em Wahat, no deserto ocidental, atacou acidentalmente quatro veículos todo-o-terreno, que pertenciam a um grupo de turistas”.

O incidente ocorreu algures entre o Cairo e a fronteira com a Líbia. É impossível localizar exatamente o local do incidente, já que vários locais são designados Wahat no imenso deserto.

Um erro das forças de segurança do Egito que provocou ainda dezena de feridos. Pelo menos cinco são mexicanos e receberam, no hospital Dar Al Fouad, a visita do embaixador do México no Cairo.

As autoridades egípcias falam da presença dos turistas numa zona interdita, o que é desmentido pelo operador turístico.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto exige agora que o governo egípcio investigue o ocorrido. (Euronwes)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA