Malanje: Defendido reforço dos mecanismos de actualização da Polícia de Guarda Fronteira

(ANGOP)
(ANGOP)
(ANGOP)

O reforço dos mecanismos de actuação dos efectivos da Polícia de Guarda Fronteira, com vista a maximização do nível de asseguramento da integridade territorial e controlo do fenómeno migratório, foi defendido sábado, pelo segundo comandante provincial da Polícia Nacional para a área de Protecção e Intervenção.

O subcomissário José Mateus Muanda falava na abertura do segundo período de instrução combativa e patriótica das forças da 5ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira.

Oficial referiu que para fazer face ao actual contexto migratório, é necessária a capacitação e preparação dos efectivos do referido órgão.

Frisou que o segundo período de instrução preparativa vai munir os efectivos de matérias que os vão auxiliar no exercício das suas funções, bem como servirá de elemento catalisador para a protecção das fronteiras da província.

Exortou, por isso, os oficiais, subchefes e agentes a engajarem-se com afinco e sentido de responsabilidade, de modo a atingir-se os objectivos preconizados no domínio da segurança fronteiriça.

Por seu lado, o comandante da 5ª unidade da Polícia de Guarda Fronteira, superintendente-chefe Romão Simão Valentim, disse que o segundo período de instrução combativa e patriótica decorrerá até a primeira quinzena de Dezembro e contará com o envolvimento de 171 efectivos.

Referiu que com a preparação combativa, as forças de guarda fronteira estarão melhor dotadas de técnicas modernas, que contribuam para uma resposta efectiva das suas atribuições, elevação dos níveis técnico-profissionais, para além de criar no seio da corporação maior dinamismo e auto-confiança.

Durante o período de instrução combativa, os efectivos vão abordar, entre outras, matérias tácticas e técnicas de fronteira, metodologia de busca de informação, elaboração de relatórios periódicos, lei dos crimes militares, ordem unida, continência e honras militares, táctica geral militar, topografia e engenharia militar e conferência de educação moral e cívica. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA