Mais de três mil empregos gerados em fábricas têxteis no país

Delegação multisectorial e membros da Embaixada do Japão visitam Centro de Formação Profissional do Talatona (Foto: Gaspar Dos Santos)
Delegação multisectorial e membros da Embaixada do Japão visitam Centro de Formação Profissional do Talatona (Foto: Gaspar Dos Santos)
Delegação multisectorial e membros da Embaixada do Japão visitam Centro de Formação Profissional do Talatona (Foto: Gaspar Dos Santos)

Mais de três mil e quinhentos empregos serão gerados nas fábricas têxteis (África Textil) Benguela, (Satec) Cuanza Norte e (Textang II) Luanda, após a conclusão das suas obras, anunciou hoje, sexta-feira, na capital do país, o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, António Pitra Neto.

O governante anunciou o facto durante a cerimónia de entrega de 14 máquinas de costura pela Embaixada do Japão em Angola ao Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), no âmbito do projecto de reabilitação das fábricas têxteis em Angola.

De acordo com António Pitra Neto, a importância maior do projecto, da responsabilidade do Ministério da Indústria e com o apoio metodológico e outros do MAPTSS, para o Sistema de Formação Profissional, reside no facto de se ter em perspectiva a colocação de mais de três mil e 500 trabalhadores angolanos nas três unidades fabris.

“A nossa actividade é simples, mas se reveste de importância muito grande não só para o programa de diversificação da economia em curso, em particular no domínio da indústria mais também para o sistema nacional de formação profissional, o Presidente da República, José Eduardo dos Santos orientou-nos no sentido de tudo fazermos para que a economia cresça em beneficio dos cidadãos angolanos e com apoio dos países que querem ver a nossa terra a progredir”, referiu.

Segundo a fonte, os equipamentos hora oferecidos vão reforçar a capacidade formativa na área têxtil ou corte e costura. Está em fase de conclusão, através do Ministério da Indústria, e da Empresa Japonesa Marubeni três fábricas importantes nas províncias de Benguela, Cuanza Norte e Luanda.

Com a recepção das máquinas vai se reforçar a capacidade formativa dos Centros de Formação Profissional.

António Pitra Neto acrescentou que o Ministério da Indústria vai fazer a pilotagem do Programa de Formação Profissional, do projecto de reabilitação das fábricas têxteis em Angola, o MAPTSS, através do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional, vai criar as condições com a colaboração da empresa japonesa Marubeni para que nas províncias de Luanda, Benguela e Cuanza Norte as estruturas de formação Profissional estejam a altura de fazer formação inicial e formação contínua aos mais de três mil e 500 angolanos que vão laborar nas três fabricas.

Por outro lado, o titular do MAPTSS disse que o país está em véspera de início de uma nova Lei Geral de Trabalho (LGT) em que o forte sentido de justiça social que a mesma consagra deduz-se na possibilidade e na necessidade de se ter cada vez mais empregos como factor da garantia da estabilidade dos cidadãos e das famílias, ao mesmo que deve-se ter mão de obra qualificada para se estar a altura dos desafios que a concorrência que os vários domínios da economia vão conhecendo.

As empresas vão tendo capacidade de produção e produtividade com o contributo dos trabalhadores qualificados um sinal de sucesso.

“ Por isso é que nós acreditamos que o Governo do Japão aqui representado pelo embaixador Kuniaki Ito e com o grupo Marubeni, representado pelo seu presidente, Fumiya Kokubu e com a presença do secretário de Estado, Quiala Gabriel, vamos tudo fazer para que tenhamos na capacitação dos mais de 3.500 angolanos um desafio que começa hoje”, ressaltou.

Salientou igualmente que já foram formados até ao momento aproximadamente 500 trabalhadores angolanos no domínio têxtil e no quadro deste projecto de reabilitação, modernização e especialização das três fabricas. (Angop)

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu necessito três vagas para esta formação. O que é que devo fazer para obter as mesmas? Necessito o vosso sinal e desde já que me deaiam a conhecer, sobre os requisitos necessário para está formação. Angolano genuíno nascido no kuanza-sul, meus projenitores igualmente do kuanza-sul. Obrigado.

  2. Primeiro o país está de parabens por receber um grande projecto, que vem proporcionar mudanças na àrea industrial e no capital humano, com objetivo da diversificação da economia c om a finalidade de trazer melhorias na vida dos angolanos, agora como fazer parte desse grupo dos 3.000 homens uma vez que 500 ja foram formados para dar o meu contributo 921990363 luanda obrigado.

DEIXE UMA RESPOSTA