Inflação prossegue marcha ascendente

(Foto: D.R.)
Luanda (Foto: D.R.)
Luanda
(Foto: D.R.)

A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços em Luanda, seguida de “Transporte” e “Vestuário e Calçado”.

O custo de vida em Luanda, que serve de referência para se determinar o nível de inflação no País, aumentou 11,0% em Agosto deste ano, uma subida de 3,9 pontos percentuais (p.p.) face ao mesmo mês de 2014, altura em que foi de 7,0%, de acordo com dados oficiais avançados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), na sua folha de informação rápida.

Em termos mensais – Julho a Agosto – o IPC de Luanda determinado pelo INE, que considera como período de base Dezembro de 2014, indica que os preços variaram 1,1%. A instituição refere que a classe “Transporte” foi a que registou o maior aumento de preços, com 1,72%. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “Vestuário e Calçado”, com 1,55%, “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção”, com 1,52%, e “Hotéis, Cafés e Restaurantes”, com 1,44%.

A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” – a que mais pesa no orçamento das famílias angolanas – foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços em Luanda, seguida de “Transporte, “Vestuário e Calçado” e “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção”.

O quadro com a taxa de variação do IPC, por classes de consumo, apresentado pelo INE mostra que das doze classes, oito apresentam taxa de 1 dígito (Alimentação e Bebidas Alcoólicas; Bebidas Alcoólicas e Tabaco; Vestuário e Calçado; Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção; Saúde; Transportes e Hotéis, Cafés e Restaurantes). As restantes classes tiveram variações inferiores à unidade.

As classes “Comunicações” e “Educação” não registaram variação durante o mês em análise.

Zaire regista segunda maior variação

Das restantes 17 províncias, Zaire foi a que registou a segunda maior variação (0,99%), entre os meses de Julho e Agosto deste ano, com a classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” a destacar-se com o maior aumento de preços (1,32%).

Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” com 1,21%, “Vestuário e Calçado” com 1,03% e “Transportes” com 0,80%.

No mês de Agosto, o IPC variou 0,98% no Namibe; 0,97% no Cuanza Sul; 0,92% no Bié, Cuando Cubango e Huíla; 0,91% na Lunda Norte; 0,90% na Lunda Sul; 0,89% no Cunene; 0,85% no Moxico e 0,83% no Huambo. No Bengo a inflação variou 0,78%; no Uíge 0,77%; 0,72% no Cuanza Norte, Benguela 0,70%, e Cabinda teve uma variação de 0,64%.

A classe Vestuário e Calçado com 1,20% foi a que registou o maior aumento de pre- ços a nível nacional. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” e “Hotéis, Cafés e Restaurantes” com 1,16% cada e “Transportes” com 1,15%. (expansao.ao)

Por: Francisco de Andrade

DEIXE UMA RESPOSTA