IBM abre mais uma cloud data center em São Paulo

(saopauloglobal)
(saopauloglobal)
(saopauloglobal)

Serão três empresas na América Latina – Jundiaí, Hortolândia e Queretaro, no México

O diretor da Investe São Paulo, Sérgio Costa, participou nesta terça-feira, 15 de setembro, da cerimônia de inauguração do segundo data center IBM Cloud no Brasil, situado em Jundiaí (SP). Duranteo evento, realizado em São Paulo, o GM da IBM Brasil, Marcelo Porto, assinou junto de Costa o documento que marca o apoio da Investe São Paulo no desenvolvimento do projeto.

“Queremos ajudar São Paulo a continuar consolidando-se como um polo de inovação e tecnologia de ponta dentro da América Latina”, disse o diretor da Agência paulista.

Porto também reforçou o papel de instituições como a Investe São Paulo no incentivo a modernização das estruturas de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) no Brasil. “É fundamental termos o governo como parceiro para que o Estado esteja inserido nas plataformas globais de inovação”, explicou.

O novo centro é o primeiro no Brasil a oferecer acesso completo a uma gama de serviços para construção de soluções de cloud locais, ao mesmo tempo que clientes globais podem tirar proveito de velocidades de rede mais rápidas, melhorar o desempenho e atingir os usuários finais ainda mais rápido.

Neste ano, a IBM também lançará o suporte web completo e em português para os clientes SoftLayer. Desta forma, será ainda mais fácil para as empresas brasileiras utilizar a plataforma para transformarem suas operações na nuvem.

“O mercado entrou em uma nova fase. Estamos passando por um momento de grande transformação para as empresas, aonde a ruptura dos modelos de negócios tradicionais é constante e as empresas passam por uma a mudança e buscam adaptação a cada instante, disse Tomaz Oliveira, líder de cloud computing da IBM para o Brasil. “A IBM sempre focou no atendimento das necessidades das empresas e neste momento vemos Cloud Computing como o habilitador para estas empresas entrarem e sobreviverem neste novo mercado”, explicou.

De acordo com o instituto de pesquisa Frost & Sullivan, o mercado de computação em nuvem no Brasil deve crescer mais de dois dígitos nos próximos 2 anos devido ao crescente interesse das empresas pela tecnologia. Segundo o instituto, o segmento brasileiro de cloud alcançou o valor de US$ 474,8 milhões em 2014 e deve atingir US$ 1,11 bilhão em 2017.

Enquanto a redução de custo continua sendo o principal indutor para a adoção da tecnologia, 45% dos executivos de TI brasileiros que responderam a pesquisa disseram que cloud suporta a inovação de seus negócios e outros 45% disseram que cloud provê grande flexibilidade para suas empresas para explorar novas oportunidades de mercado.

Ao disponibilizar uma plataforma local para a utilização dos recursos IBM Cloud para os clientes brasileiros a IBM também aumenta a flexibilidade para armazenamento e processamento de dados no país. O novo data center se une aos outros dois data centers IBM Cloud na América Latina: o de Hortolândia, São Paulo, e o de Queretaro, México, juntamente com uma extensa rede de centros de dados globais, provendo aos clientes mais opções de redundância e recuperação de dados, garantindo a continuidade dos negócios em caso de acidentes.

Com capacidade para 9 mil servidores e potência de 2.8 MW, o data center de São Paulo oferece toda a gama de serviços de infraestrutura IBM Cloud, como servidores físicos e virtuais, armazenamento, serviços de segurança e redes. O data center ainda segue a classificação padrão Tier III do Uptime Institute, que garante que não haja interrupções no caso de substituição e manutenção de equipamentos. A partir da nova localização, as conexões com serviços IBM Cloud na América Latina se reduzem a apenas décimos milissegundos.
A partir deste novo data center, as conexões com serviços IBM Cloud na América Latina será reduzida para apenas milissegundos. O novo centro de dados também pode hospedar soluções baseadas em OpenStack incluindo as da Blue Box, uma companhia recém adquirida pela IBM. Isso ajuda a ampliar o alcance de qualquer ambiente OpenStack, permitindo que os clientes se conectem à infraestrutura e serviços gerenciados que suportam arquiteturas eficazes, incluindo AIX em Power Systems. O resultado é maior flexibilidade e escolha para os clientes quando se trata de padrões abertos e implementações de nuvem híbrida.

A empresa opera mais de 40 cloud data centers nas Américas, Ásia, Austrália e Europa, para que os clientes possam obter recursos de Cloud exatamente onde e quando precisarem. Os usuários contam com visibilidade granular das localizações do data center – com indicação da cidade exata – permitindo implementar cargas de trabalho Cloud críticas em áreas geográficas estratégicas a fim de minimizar a latência da rede, melhorar a performance dos aplicativos e cumprir as regulamentações locais.

A IBM mais que dobrou a capacidade geral de data centers da SoftLayer desde que investiu US$ 1.2 billion in 2014 para uma expansão maciça de datacenters pelo mundo. Agora, esta rede globalmente integrada de centros de dados em nuvem, em todos os principais continentes, oferece às empresas a capacidade de escalar e construir os seus recursos de TI conforme necessário, minimizando o risco. Quando usado com Bluemix, oferta de PaaS da IBM, os desenvolvedores podem facilmente criar e testar novas aplicações em ambientes de produção completos de qualquer lugar do mundo, enquanto também tendo acesso a recursos internos como Watson para serviços de computação cognitiva, bem como a dezenas de serviços de terceiros.

Sobre a IBM Cloud
A IBM Cloud oferece o maior portfólio de software, serviços, soluções de datacenter e consultoria da indústria, para ambientes de nuvem privada, pública e híbrida. No segundo trimestre (finalizado em 30 de junho de 2015), as receitas totais por IBM Cloud foram US$ 8,7 bilhões, dos quais US$ 4,5 bilhões corresponderam a XaaS. Com Bluemix, a solução Platform as a Service, a plataforma de desenvolvimento de aplicativos móveis IBM MobileFirst e a rede global de data centers SoftLayer, a IBM está ajudando organizações de pequeno e grande porte a adotar, gerenciar, escalar e beneficiar-se das tecnologias abertas de nuvem. (Saopauloglobal)

Investe São Paulo

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA