Huambo: Exaltada qualidade literária de Agostinho Neto

HUAMBO: JOÃO LARA MACUVA - SECRETÁRIO DA BRIGADA JOVEM DE LITERATURA (Foto: Edilson Domingos)

Huambo – O secretário provincial da Brigada Jovem de Literatura (BJL) no Huambo, João Lara Macuva Hotalala, ressaltou nesta quinta-feira a qualidade dos livros escritos pelo fundador da Nação, António Agostinho Neto.

HUAMBO: JOÃO LARA MACUVA - SECRETÁRIO DA BRIGADA JOVEM DE LITERATURA (Foto: Edilson Domingos)
HUAMBO: JOÃO LARA MACUVA – SECRETÁRIO DA BRIGADA JOVEM DE LITERATURA (Foto: Edilson Domingos)

Em declarações à Angop, a propósito da jornada comemorativa ao dia de aniversário do 1º Presidente do país, o responsável associativo admitiu que os livros de António Agostinho Neto despertam nos angolanos o amor pela Pátria.

Disse que muitos nacionalistas foram incentivados a lutar contra a opressão colonial depois de terem tido contacto com as obras literárias do também considerado “poeta maior”.

“Agostinho Neto escreveu livros que elevaram o sentimento patriótico e de unidade nacional. As suas obras deram um grande contributo ao processo de descolonização de Angola e da África em geral, pois ajudaram muito no resgate da dignidade do povo”, ressaltou o também escritor João Lara.

Afirmou que o legado literário de Agostinho Neto ainda inspira a nova geração de escritores nacionais, pela sua qualidade e nível cultural.

Nascido em 17 de Setembro de 1922, na localidade de Caxicane, município do Icolo e Bengo, província de Luanda, António Agostinho Neto faleceu a 10 de Setembro de 1979, em Moscovo, capital da Rússia, por doença.

Além da sua notoriedade política, também foi escritor, destacando-se no género literário poesia, sendo o livro Sagrada Esperança, publicado em 1974, a sua obra mais famosa. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA