Grupo de teatro exibe drama

(Foto: Franklim Bravo)

“Eu Pago com a Mesma Moeda” é o título do espectáculo de teatro que o grupo Jovens Renovadores apresenta no hoje e amanhã, às 19h30, no Cine Kilumba, em Luanda, para celebrar a reabertura deste espaço cultural.

(Foto: Franklim Bravo)
(Foto: Franklim Bravo)

O local, denominado Magalhães Eventos, vai apoiar a divulgação e valorização das artes cénicas no município de Viana. O director do grupo, Franklim Bravo, disse ao Jornal de Angola que a criação deste espaço permite a realização regular de espectáculos de teatro.

“As artes cénicas têm dado passos significativos rumo à sua afirmação no mercado. Temos até já um público alvo, que todos os finais de semana lota as salas para assistir aos espectáculos. Às vezes, tinham de percorrer grandes distâncias, devido à localização de algumas salas. Agora tudo mudou”, assinalou.

Para o director do grupo, a inauguração da sala representa também uma melhoria nos preços de aluguer dos espaços. “Os proprietários destes locais devem ter em conta as dificuldades dos grupos, particularmente os estreantes, para se imporem no mercado e, portanto, deveriam ajudar em relação ao acesso, com preços acessíveis”, disse.

A peça “Eu Pago com a Mesma Moeda” é um drama que dá uma atenção aos problemas sociais da cidade capital. O grupo, adiantou, tem procurado nas suas encenações apresentar, principalmente, temas de intervenção social, virados para o quotidiano de uma sociedade em desenvolvimento.

O espectáculo, enquadrado nas festividade dos 40 anos da Independência Nacional, conta a vida de uma jovem desprezada pela mãe e acusada de feiticeira pelos familiares, que acaba por ser violada. O objectivo da peça, disse Franklim Bravo, é chamar a atenção da sociedade para os actos de crueldade.

O colectivo de artes Jovens Renovadores foi formado no dia 25 de Agosto de 2010 por um grupo de estudantes universitários, com o objectivo de desenvolver o teatro em Viana e atrair mais público às salas. (Jornal de Angola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA