Governador de Luanda garante desburocratização financeira para recolha do lixo

Graciano Domingos - Governador da Província de Luanda (Foto: Joao Gomes)

O governador provincial de Luanda, Graciano Domingos, disse hoje, sexta-feira, estar em curso a regularização, junto do Ministério das Finanças, das questões de ordem financeira, inerentes a suportar as despesas do novo modelo de recolha de resíduos sólidos.

Graciano Domingos - Governador da Província de Luanda (Foto: Joao Gomes)
Graciano Domingos – Governador da Província de Luanda (Foto: Joao Gomes)

Essa novidade foi transmitida quando o titular do Governo da Província de Luanda (GPL) proferia a abertura de uma reunião, na presença do ministro do Território, Bornito de Sousa, administradores municipais e presidentes de centralidades, realizada com objectivo de analisar o actual estado da limpeza da capital do país.

Na sua introdução, o governador provincial reconheceu ter havido problemas de natureza orçamental que estão na base do insucesso do novo modelo de recolha do lixo na cidade.

“Houve problemas de natureza orçamental. O novo modelo entrou em funcionamento a 01 de Agosto mas não tivemos de imediato o desembolso financeiro que assegurasse a sustentabilidade do mesmo”, disse.

Segundo Graciano Domingos, doravante os municípios deverão reforçar a fiscalização, responsabilizar os cidadãos, mobilizar as forças vivas locais para colaborarem na limpeza do seu meio.

Para tal, apelou aos empresários, instituições escolares e religiosas para fazerem emergir nos seus bairros ou distritos urbanos, lideranças para que se encare a questão da limpeza como parte da cultura quotidiana de cada um.

Informou que foi determinado durante uma recente reunião, a criação de um grupo para se ocupar da pesquisa e preservação de um estudo sobre a forma como a população deverá comparticipar do esforço de limpeza urbana.

“Devemos trabalhar no sentido de criar auto sustentabilidade ao modelo de limpeza urbana municipal”, augurou, afirmando que se afigura este, como um dos caminhos para criação das autarquias locais.

Graciano Domingos informou ainda que, o GPL continuará a coordenar as campanhas massivas mensais de limpeza, enquanto as administrações municipais deverão realiza-las duas vezes por mês, com vista a se minimizar os grandes focos de lixo. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA