Fundo Soberano prima pelo rigor

Jose Filomeno de Sousa dos Santos (D.R)

O Fundo Soberano está preparado para investir nas poupanças públicas, em benefício do país, assegurou ontem, em Luanda, o seu presidente do Conselho de Administração.

Jose Filomeno de Sousa dos Santos (D.R)
Jose Filomeno de Sousa dos Santos (D.R)

José Filomeno de Sousa dos Santos, que falava durante o acto de tomada de posse dos membros do Conselho de Administração, prometeu fazer o melhor para que se alcancem os melhores resultados possíveis.

“O Fundo Soberano prima pelo rigor e tem em atenção a selecção dos investimentos e a sua gestão para o alcance dos melhores resultados”, afirmou Filomeno dos Santos, que reconheceu que o país continua a enfrentar grandes desafios desde que o Fundo Soberano foi criado.

O presidente do Conselho de Administração do Fundo Soberano informou que foram feitos investimentos nas áreas de infra-estruturas, e prevêem-se  investimentos nos sectores da agricultura, mineração e saúde. A nível das infra-estruturas, precisou, foram alocados 1,1 mil milhões de dólares e o sector imobiliário recebeu 500 milhões de dólares.

Estes valores, esclareceu Filomeno dos Santos, vão ser aplicados em diversos projectos.

O ministro das Finanças, que conferiu posse aos membros do Conselho de Administração, afirmou que o Fundo Soberano de Angola assegura a aplicação eficiente e responsável das poupanças públicas. Armando Manuel disse que a instituição assegura, igualmente, os recursos para estimular o processo de diversificação da economia, de modo a permitir que se  reduza a dependência do sector petrolífero.

A intenção, acrescentou o ministro das Finanças, é estimular o papel crescente nos mais variados sectores da actividade económica e permitir  a poupança para as gerações vindouras. O ministro disse ter a plena certeza de que os membros do Conselho de Administração do Fundo Soberano vão assumir de forma responsável e profunda a gestão do Fundo.

Tomaram posse como membros do Conselho de Administração do Fundo Soberano José Filomeno de Sousa dos Santos (presidente) e Hugo Miguel Évora Gonçalves como administrador executivo. Artur Carlos Fortunato, nomeado igualmente para o cargo de administrador executivo, esteve ausente. Estiveram presentes o ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Job Graça, o governador do Banco Nacional de Angola, José Pedro de Morais, e o secretário de Estado para o Orçamento, Aristides Safeca.

No dia 20 de Novembro de 2008, o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, anunciou o estabelecimento de uma comissão especial no sentido de criar as bases para um novo Fundo Soberano de Riqueza (FSR) a fim de promover o crescimento, a prosperidade e o desenvolvimento socioeconómico em Angola. Em 2011, o Fundo foi legalmente ratificado e oficialmente estabelecido como  Fundo Soberano de Angola em 2012, com uma dotação inicial de cinco mil milhões de dólares.

Com sede em Luanda, o Fundo Soberano gere actualmente uma carteira significativa de investimentos. Em conformidade com a política e as orientações de investimento do Fundo Soberano de Angola, a sua carteira de investimentos vai ser distribuída gradualmente por várias indústrias e classes de activos, incluindo acções públicas e privadas, obrigações, moeda estrangeira, derivados financeiros, produtos-base, Títulos do Tesouro e Fundos Imobiliários e de Investimento. (Jornal de Angola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA