Explosão de camião-cisterna no Sudão do Sul faz 150 mortos

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Pelo menos 150 pessoas morreram nesta quinta-feira na explosão de um camião-cisterna, durante uma tentativa de recuperar  combustível, em uma localidade situada 300 km ao oeste da capital do Sudão do Sul, Juba, anunciaram as autoridades locais nesta sexta-feira.

O primeiro balanço anunciado nas horas posteriores à catástrofe mencionavam 85 mortos e mais de 100 feridos, mas John Ezkia, funcionário do governo local, afirmou à imprensa que muitos feridos não resistiram às queimaduras e o número de mortos subiu para pelo menos 150.

O secretário do governo local de Maridi, John Saki, afirmou ao jornal Gurtong que o balanço pode chegar a 176 mortos.

Os médicos descreveram dificuldades para tratar dos ferimentos graves por falta de material adequado, incluindo escassez de analgésicos.

Saki disse que quase mil pessoas correram em direcção ao camião-cisterna para recuperar o combustível após o acidente, muitas delas vindos de uma escola.

“Então aconteceu uma primeira explosão que fez 55 mortos. Entretanto o número aumentou para 176 pessoas e muitas delas, continuam em condições bastante críticas no hospital de Maridi”, declarou Saki.

Os vazamentos de combustível e os acidentes de camiões-cisterna geralmente atraem multidões com o objectivo de recuperar um pouco do material, o que muitas vezes provoca mortes.

O Sudão do Sul vive uma crise económica agravada a mais de 21 meses de guerra civil, que provocaram uma inflação galopante e o aumento do preço dos produtos básicos, incluindo alimentos e combustível.

A violência provocou dezenas de milhares de mortes e empobreceu ainda mais o país, dividido por conflitos étnicos. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA