EUA: Vice-presidente desenvolve intensa actividade diplomática em Nova Iorque

Vice-presidente da República, Manuel Vicente, encontra-se com primeiro-ministro do Reino da Suécia, Stefan Lofve (Foto: Pedro Parente)
Vice-presidente da República, Manuel Vicente, encontra-se com primeiro-ministro do Reino da Suécia, Stefan Lofve  (Foto: Pedro Parente)
Vice-presidente da República, Manuel Vicente, encontra-se com primeiro-ministro do Reino da Suécia, Stefan Lofve (Foto: Pedro Parente)

As acções em torno do reforço da cooperação bilateral entre Angola e outros sujeitos de direito internacional dominaram este sábado, em Nova Iorque (EUA), a agenda diplomática do Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente.

A começar com o primeiro-ministro do Reino da Suécia, Stefan Lofve, Manuel Vicente e seu interlocutor dialogaram, cerca de 30 minutos, sobre mecanismos que contribuem para o reforço das acções conjuntas dos dois países.

Ainda este sábado, no período da manhã e também à margem dos trabalhos da Cimeira sobre Desenvolvimento Sustentável Pós – 2015, o Vice-presidente recebeu Leila Zerrougi, representante da ONU para Criança e Conflitos Armados.

Já mais para o final da manhã, o Vice-presidente conversou com o Presidente da República da Guiana, Davi Granger.

Outro aspecto de destaque, neste sábado, foi o discurso do Vice-presidente na Cimeira sobre o Desenvolvimento Sustentável Pós – 2015 para apresentar a posição do país neste domínio.

Na sua intervenção, Manuel Vicente referiu que o país considera a Agenda sobre o Desenvolvimento Pós – 2015 como um instrumento de política crucial, que visa diminuir o fosso existente entre os países, tanto desenvolvidos como em desenvolvimento.

Reiterou que o país irá implementar e interpretar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento em plena conformidade com a sua legislação e as prioridades nacionais de desenvolvimento, bem como os valores e convicções étnicas, culturais e religiosas da sociedade angolana, em consonância com os direitos humanos internacionalmente reconhecidos.

O Vice-presidente disse que, apesar do sucesso obtido na elaboração da Agenda, “é pertinente realçar que ainda há muito trabalho pela frente. Vários milhões de seres humanos ainda vivem em condições de pobreza estrema ou em situações de conflito, sendo forçados a migrar para outros destinos”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA