EUA oferecem ajuda a Angola para implementar Convenção contra Armas Químicas

John Kirby (VOA)
John Kirby  (VOA)
John Kirby (VOA)

Angola aderiu à Convenção Contra Armas Químicas de 1997 que proíbe o desenvolvimento, uso e armazenamento de de todos os agentes tóxicos para a guerra.

Desde esta segunda-feira, 21, Angola passou a ser o 192o. membro da Convenção, embora a adesão entre em vigor apenas a 16 de Outubro.

Os Estados Unidos felicitaram o Governo de Angola pela adesão à Convenção, segundo o porta-voz do Departamento de Estado

“Apoiamos os esforços de Angola em fortalecer a proibição global de armas químicas e oferecemos os nossos especialistas para ajudar Angola na implementação do tratado”, disse John Kirby.

A adesão de Angola à Convenção contra Armas Químicas constitui mais uma pedra na construção do esforço internacional para eliminar as armas químicas, de acordo com o Departamento de Estado americano.

“Os Estados Unidos apelam aos Estados não signatários para aderiram à Convenção sem mais demora”, concluiu o comunicado. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA