EUA: Moçambique quer novo impulso na cooperação parlamentar com Angola

Verónica Macamo, presidente da Assembleia da República (AR), (D.R)

Nova Iorque – A presidente da Assembleia da República de Moçambique, Verónica Macamo, manifestou nesta segunda-feira, em Nova Iorque, EUA, interesse de ver relançado o protocolo de cooperação parlamentar com Angola.

Verónica Macamo, presidente da Assembleia da República (AR), (D.R)
Verónica Macamo, presidente da Assembleia da República (AR), (D.R)

Segundo a líder parlamentar daquele país, que falava à imprensa, à saída de uma audiência com o seu homólogo angolano, Fernando da Piedade Dias dos Santos, o actual protocolo tem mais de uma década e precisa de novo impulso.

Para tal, disse ter reiterado o convite para o presidente do Parlamento Angolano visitar o seu país, em Outubro ou Novembro, a fim de analisarem os ganhos na implementação do actual acordo e projectar novas iniciativas.

“O protocolo tem mais de uma década e pensamos que vale a pena revisita-lo, para ver que ganhos tivemos e sonharmos com o que deve ser feito, para permitir que as boas práticas de Angola e Moçambique sejam utilizadas em benefício dos povos”, exprimiu.

Mostrou-se disponível a rubricar um novo acordo de cooperação entre os dois parlamentos, por altura dessa esperada visita ao seu país.

Verónica Macamo informou, por outro lado, que transmitiu ao homólogo angolano uma mensagem de agradecimento pelo apoio de Angola, durante a campanha de eleição à presidência do Parlamento Pan-africano.

“Angola apoiou-nos muito. A delegação angolana deu muita força e isso deveu-se à orientação do presidente do Parlamento Angolano”, exprimiu a líder parlamentar. Disse terem passado em revista, nessa audiência realizada à margem da IV Conferência Mundial dos Presidentes dos Parlamentos, o nível das relações de amizade e cooperação dos dois países.

A IV Conferência Mundial dos Presidentes dos Parlamentos decorre até 02 de Setembro, em Nova Iorque.

O evento está a congregar presidentes dos parlamentos de todo o mundo, que têm uma oportunidade única para lançar uma nova era de liderança política, com potencial para transformar o mundo. Congrega quase 180 líderes parlamentares, dos quais mais de 35 vice-presidentes, em representação de quase 140 países.

Juntos, os representantes do povo vão analisar formas de combater eficazmente os desafios globais da paz e da democracia. Os parlamentares vão aflorar questões de impacto em todo o planeta, ligadas ao conflito, terrorismo, às migrações, à discriminação e às alterações climáticas.

Prevê-se ainda abordagens à volta dos esforços para intensificar a participação dos jovens na democracia e progressos em matéria de igualdade de género e representação política acelerada.

A Conferência é realizada sob a égide da Organização Mundial dos Parlamentos (UIP), a cada cinco anos, e apoiada pela ONU. Irá adoptar uma declaração que será apreciada na Cimeira das Nações Unidas. O acto de abertura da IV Conferência foi presidido pelo presidente da União Inter-Parlamentar (UIP), Saber Chowdhury, e pelo secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban-Ki-Moon.

Angola faz-se representar pelo presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, que encabeça uma delegação composta pelos deputados Carolina Cerqueira, Exalgina Gamboa e Ernesto Mulato.

Complementa a delegação parlamentar, o secretário-geral do Parlamento angolano, Pedro Agostinho de Neri. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA