EUA: Ministro burundês destaca actuação das autoridades angolanas

Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti encontra-se com seu homólogo do Burundi (Foto: Pedro Parente)

Nova Iorque – O ministro das Relações Exteriores do Burundi, Alain Amie Nyamitwé, realçou o papel positivo e actuação das autoridades angolanas, no que se refere a não ingerência em assuntos de outros estados da região.

Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti encontra-se com seu homólogo do Burundi (Foto: Pedro Parente)
Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti encontra-se com seu homólogo do Burundi (Foto: Pedro Parente)

Alain Amie Nyamitwé fez esta referência no final de uma audiência com o ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, tendo acrescentado que isto contribui para que a estabilidade inter-regional prevaleça.

Deu a conhecer que durante o encontro  discutiram alguns assuntos de interesse regional, bem como a oportunidade serviu para abordar os desenvolvimento  no seu país após a eleição.

Alain Amie Nyamitwé referiu ainda que a segurança no seu país, na generalidade, é boa e está sob controle.

No entanto, salientou que continuam o trabalho para o regresso dos refugiados que se encontram nos países vizinhos.

O responsável da diplomacia do Burundi acrescentou também que o encontro serviu para explicar os factos relativos às acusações segundo as quais o Ruanda estaria a facilitar o recrutamento de jovens para que quando regressados ao país criem actos de instabilidade.

Noutros encontros, o ministro angolano das Relações Exteriores encontrou-se ainda com o vice – primero ministro e ministro das Relações Exteriores da Eslováquia, Miroslav Lajcak, com quem abordou a luta contra o terrorismo, a agenda pós -2015, assim como as reformas da ONU.

Ainda neste dia, Georges Chikoti, durante um encontro de cortesia, trocou pontos de vista sobre o desenvolvimento regional e internacional com  o responsável da diplomacia da Eritreia, Osman Saleh Mohammed.

Com o seu homólogo da Macedónia, Nikola Poposki, esteve em discussão a cooperação bilateral, a cooperação multilateral no quadro das Nações Unidas, bem como a intenção deste país de abertura de consulado na capital angolana.

Também o ministro conversou com Simom Adam, director executivo do Centro Global para a responsabilidade, com quem abordou as medidas adoptadas pelas autoridades angolanas no que toca a protecção dos cidadãos, assim como sobre a importância de uma reflexão em torno dos esforços nacionais, regionais e globais para prevenir crimes e atrocidades em massa. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA