Estudantes do primeiro ciclo participam em projecto artístico na Serra da Leba

Estudantes pintam nos Murais da Leba (Foto: cedida a Angop)
Estudantes pintam nos Murais da Leba (Foto: cedida a Angop)
Estudantes pintam nos Murais da Leba (Foto: cedida a Angop)

Vinte estudantes de várias escolas do primeiro ciclo do ensino geral da província do Namibe concluíram este domingo a sua participação na pintura de obras de arte na Serra da Leba, no âmbito do projecto artístico e de turismo cultural ?Murais da Leba – Angola 40 Anos? que visa comemorar a data da independência nacional.

Os trabalhos, que tiveram início a 17 de Setembro, envolveram alunos da Escola Anexa à Escola de Formação de Professores, 1º de Maio, Gabriel Kwanhama e Bom Deus, para além outros, auxiliados por professores de Educação Visual e Plástica (EVP) e artistas ligados a direcção do projecto.

Os alunos e professores intervieram em uma parede de 100 metros de cumprimento e dois de altura, perfazendo um total de 200 metros quadrados, com obras que destacam a natureza e a cultura própria da região, para além de outros desenhos livres.

O artista plástico Gustavo Carneiro, professor de EVP e coordenador do grupo, louvou a entrega e dedicação dos alunos e dos seus colegas, manifestando satisfação pelo convite para participar na pintura de murais na Serra da Leba.

Gustavo Carneiro, que é igualmente pioneiro na arte de pintar murais na província do Namibe, trabalhando com alunos e ex-alunos de EVP, destacou, nas pinturas, traços que caracterizam a sua obra, com realce para a conjunção de cores frias e quentes, transmitindo a frescura das ondas do mar nas belas praias que debelam o calor do deserto.

“Queremos deixar a nossa marca, ou seja, os traços que caracterizam a nossa cidade, nestes Murais da Leba”, disse.

Já a estudante Plácida Dumbo, de 13 anos de idade, disse estar feliz e orgulhosa por fazer parte de um projecto que certamente vai ter visibilidade a nível mundial.

Estudante da 9ª classe, a adolescente referiu ter participado já na pintura de outros murais, em escolas e alguns pontos da cidade do Namibe, sob coordenação do professor Gustavo Carneiro.

Para além de professores e alunos de EVP, a pintura teve a participação do artista Manuel Rafa, para além do director artístico do projecto, Thó Simões, provenientes de Luanda.

As próximas pinturas prevêem envolver mais artistas do Namibe e da província da Huíla, para além de outros que residem em Luanda.

Thó Simões voltou a apelar a sensibilidade dos empresários no sentido de apoiar esta iniciativa que visa restaurar as paredes vandalizadas com dizeres obscenos da Serra da Leba e tornar este património muito mais atractivo do ponto de vista turístico.

“Entendemos que a situação de crise económica por que passa o país coloca alguns empresários em situação difícil, mas acreditamos que alguém de boa fé e com sensibilidade para a arte e cultura poderá nos apoiar”, disse, confiante.

O projecto Murais da Leba – Angola 40 Anos” visa a pintura de obras de arte em 6 mil metros quadrados de parede na Serra da Leba, realização de workshops de arte e de um festival músico-cultura na Praça das Mangueiras, na Estrada Nacional 280 que liga às províncias do Namibe e Huíla.

O projecto “Murais da Leba – Angola 40 Anos” vai contar com um filme documentário que irá retractar a participação de artistas nacionais e estrangeiros na pintura de obras de arte, a história e o meio ambiente da região da Serra da Leba.

O documentário, cujas filmagens tiveram já início, está a ser produzido pelo produtor brasileiro Juca Badaró e deverá chamar-se “As Cores da Serpente”, uma referência à estrada que serpenteia a Serra da Leba e que se reveste de grande importância para as províncias do Namibe e Huíla. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA